Alimentos afrodisíacos e a influência da mente

O poder dos alimentos afrodisíacos está muito mais na mente de cada indivíduo do que simplesmente no produto ingerido.

A busca por fórmulas que potencializem o desejo sexual aparece em centenas de relatos em diversas civilizações na história da humanidade.

Alimentos, bebidas, perfumes, substâncias químicas e outros produtos formam a lista de alimentos afrodisíacos atualmente conhecidos.

  • Morango,
  • amendoim,
  • gengibre,
  • raiz forte,
  • chifre de rinoceronte,
  • barbatana de tubarão,
  • frutos do mar,
  • ostras,
  • uvas,
  • pimenta,
  • chocolate

e outros produtos são mencionados como afrodisíacos em diversas culturas.

Fato é que cheiros, sons, imagens, toques e sabores são estimulantes, podendo pelos 5 sentidos despertar alterações no Desejo, na Excitação e inclusive no Orgasmo.

Leia também:

A influência dos afrodisíacos no desejo sexual

Que alimentos, bebidas e outros produtos estimulam e alteram inúmeras funções no organismo, isto é fato, mas aumentar o desejo sexual é um passo além, depende de outros fatores envolvidos e refere-se mais a fatores psicológicos que puramente físicos.

Quem considera a morte de um rinoceronte um crime, dificilmente vai se estimular se souber que está ingerindo pó de chifre ou outras substâncias deste.

Substância que para sua captação é necessário retirar a vida de outro animal, algo neste sentido, por interferência da consciência, pode ser “nada” estimulante.

Até hoje não há evidências científicas de que tais substâncias isoladas sejam únicas responsáveis por provocar, ou não, desejo sexual nos humanos.

Olá! Eu sou o Dr. Bot, um assistente virtual e estou aqui para ajudar a esclarecer suas principais dúvidas!

De maneira anônima, converse com nosso robô que já ajudou milhares de pessoas a melhorar o sexo.

Qual das opções quer saber mais?

Sabe-se sim, que determinadas substâncias utilizadas em um contexto erótico certamente contribuem para a qualidade do sexo, mas precisam estar vinculadas ao momento de prazer.

Nós é que fazemos os alimentos afrodisíacos terem poder, só depois eles nos fazem poderosos.

O que se comprova é que a associação de um clima erótico com determinados alimentos, um morango dado na boca, um incenso num quarto a meia luz, um vinho tomado próximo a uma lareira, amendoim descascado, chocolate derretido sobre a pele, chás árabes ao som de tambores, podem estimular o desejo sexual dos parceiros.

Mas para observar que afrodisíacos estão mais na mente do que diretamente nos alimentos é só pensar se há algo mais afrodisíaco que a Paixão. Casal apaixonado faz de qualquer alimento um estímulo.

Não há nada mais afrodisíaco que a própria paixão, e este é mais um dos fenômenos emocionais que alteram o corpo físico.

Mito ou verdade? Juntem os afrodisíacos mas entreguem-se aos momentos!

A influência dos alimentos afrodisíacos

Segundo a Nutricionista Aline Tonin, Nutricionista Funcional, Membro da Sociedade Brasileira de Nutrição Funcional, algumas especiarias podem ser usadas para estimular o apetite sexual por produzirem odores estimulantes do apetite e criarem um clima no ambiente.

Conheça alguns alimentos afrodisíacos

São eles:

  • açafrão,
  • cravo,
  • noz moscada,
  • pimentas de vários tipos,
  • gengibre,
  • tomilho,
  • ginsem,
  • canela,
  • aipo,
  • mostarda,
  • coentro,
  • jasmim
  • almíscar (espalhando-se o pó sobre a comida).

Essas especiarias ainda trazem a vantagem de não conter calorias. Com elas, é possível fazer pratos light e saborosos.

Por que os alimentos afrodisíacos estimulam a paixão?

Alimentos afrodisíacos contém agentes químicos ou odores que estimulam o desejo sexual.

Um prato bem arranjado e apetitoso à percepção de seus odores e a sua degustação tende a gerar um estado de euforia, capaz de conduzir ou resultar em ampliação do desejo sexual.

Um alimento gostoso e saudável, preparado com especiarias, pode sim estimular a paixão.

As ostras

Existem alimentos que aumentam a produção dos espermatozoides, da testosterona, da secreção e lubrificação vaginal, estimulando ainda mais a vida sexual dos casais.

É o caso das ostras frescas, um alimento energético, que têm fósforo, iodo, zinco e pouca gordura.

Ovo de codorna

No caso do ovo de codorna, um mito popular, é um alimento riquíssimo em proteínas, possui grande quantidade de vitamina B1 e B2, ferro, manganês, cobre, fósforo e cálcio, tem baixa taxa de colesterol, mas não possui nenhuma substância que potencialize o apetite sexual.

O Amendoim

Já o amendoim, outro mito, é um alimento altamente energético, de alto valor calórico, por ser uma oleaginosa, e contém grande quantidade de vitamina B3, que colabora para a vasodilatação sanguínea, por isso é relacionado ao aumento da libido.

Alimentação e uma vida sexual ativa

Para uma vida sexual ativa é preciso conciliar a prática de atividades físicas a uma alimentação balanceada que evite açúcar e gorduras saturadas e contenha carboidratos, de preferência massas preparadas com farinhas integrais, sem deixar de lado proteínas como as carnes magras, peixes, frango sem pele, a clara do ovo bem cozida (sem a gema).

Sem esquecer das frutas, vegetais folhosos e legumes.

Leia também: 5 dicas de como apimentar a relação + dica extra

O poder afrodisíaco dos alimentos também está na combinação de cores e aromas.

Com um pouco de imaginação e criatividade, o resultado com certeza é garantido. A vida sexual agradece!!!

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(3 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...
Show Full Content

Sobre o Autor Ver Posts

Marlon Mattedi
Marlon Mattedi

Psicólogo. CRP 12/03841. Terapeuta Sexual. Pós-graduado em Terapia Sexual pelo Instituto Brasileiro de Sexologia e Medicina Psicossomática de São Paulo (ISEXP/SP) e pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo/SP. Especialista em Sexualidade pela Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH). Especialista em Orientação, Terapia Sexual e de Casal pela Fundação SEXPOL de Madrid-Espanha - Instituto vinculado a Sociedade Européia (FES) e a Associação Mundial para a Saúde Sexual (WAS). Secretário Geral da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH) Gestão 2016-2017 e co-fundador do Portal Sexosemduvida.com.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Lubrificantes para sexo anal: Qual usar? Onde encontrar?

21 de setembro de 2016
Close