Não existe nada pior que sentir dor, não é mesmo? Principalmente se essa dor for genital e estiver associada à atividade sexual na mulher, podendo ser antes, durante ou depois da penetração.

A Dispareunia

A dispareunia é uma das disfunções sexuais femininas mais comuns e nem sempre é tratada corretamente. Pode estar ligada a várias causas, tanto orgânicas (problemas nos órgãos), quanto psicológicas.

Muitas pessoas pensam que a dispareunia está diretamente relacionada à falta de lubrificação vaginal e nem sempre isso é verdade, até porque a dor pode estar associada a outras partes mais externas da vagina, como nos grandes e pequenos lábios, no clitóris e até mesmo no fundo da vagina.

Levando em consideração as etapas do sexo, as mulheres que apresentam a dispareunia podem não apresentar alterações nessas fases normais, ou seja, elas continuam tendo desejo, excitação e orgasmo normalmente.

A não ser em casos onde a mulher não procure tratamento adequado para melhorar esses sintomas pode existir uma piora e a dor crônica e recorrente acaba inibindo o desejo dessas mulheres, interferindo diretamente na excitação e assim por diante.

Muitas mulheres acabam tentando manter relações sexuais com seus parceiros, mesmo com dor por medo de traição, medo que eles possam abandoná-las, o que é pior, pois a relação sexual para essas mulheres acaba sendo um tormento, pois gera muito desconforto e tensão em um momento que era pra ser tão prazeroso e especial!

É uma disfunção que afeta diretamente os relacionamentos, pois os parceiros dessas mulheres se sentem rejeitados.

Causas da Dispareunia

Algumas causas devem ser levadas em consideração como a idade da mulher, história sexual, se existe alguma infecção crônica no assoalho pélvico (infecção de urina, vaginal), problemas psicológicos, se está fazendo o uso de algum medicamento e se tem problemas no relacionamento.

As principais causas orgânicas são: endometriose, dor pélvica crônica, doença inflamatória pélvica, pouca lubrificação vaginal, hipoestrogenismo (queda do estrógeno no organismo), pós menopausa, infecção no canal urinário, tumores pélvicos, dentre outros.

As principais causas psicológicas são: Problemas no relacionamento, estresse, problemas no trabalho, emoções negativas, dentre outros.

Avaliação e tratamento

Quando a mulher passa pela avaliação profissional e é comprovada a dispareunia de causa física, o tratamento fisioterapêutico vem ganhando cada vez mais espaço, pois possui baixo custo e resultados muito significativos.

No tratamento estão incluídos o biofeedback, a eletroterapia, a dessensibilização local do tecido, massagem local, alongamentos e etc.

Já nos casos da dispareunia de causa psicológica, a paciente deve ser encaminhada para um psicólogo especialista, ou terapeuta sexual afim de avaliá-la e tratá-la da melhor forma.

O autoconhecimento ainda é a chave para que as mulheres se descubram, quando passamos a nos conhecer entendemos quando algo não está certo e sendo assim, buscamos ajuda de profissionais qualificados.

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(2 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...
Show Full Content
Isabella Moura

Fisioterapeuta com 11 anos de experiência, formada pela Faculdade Tecsoma/Paracatu-MG, (Crefito 211384-f) com pós graduação em saúde da mulher e do homem pela Universidade Candido Mendes (AVM). Formação internacional em fisioterapia pélvica pela Inspirar. Terapeuta Sexual na saúde e educação, membro da ABRASEX. Coach de mulheres e relacionamentos pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC). Especializada no método Neopompoarismo.
Edifício Medi Center salas 203 e 204 - Paracatu - MG. Atendimentos presenciais e online. Fone (38) 99941-8276.

Comentários

Como enlouquecer um homem na cama

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar
Close