O assunto deve ser algo natural e positivo

A forma com a qual os adolescentes expressam sua sexualidade reflete muito a forma com que foram educados em relação a isso.

Se foi um aprendizado positivo e natural aumentam as possibilidades de que eles ajam com tranquilidade no exercício da sexualidade e que tenham experiências saudáveis.

Todavia, se foram vivenciando a sexualidade como tabu terão maiores dificuldades em desfrutá-la com equilíbrio e naturalidade.

Minha experiência em consultório mostra que os adolescentes são sim românticos e valorizam as relações afetivas e sexuais.

Embora seja uma fase de muitas descobertas e certa audácia, eles desejam construir boas interações e se estiverem bem orientados conseguem respeitar limites prezando por sua saúde física e emocional.

Olá! Eu sou o Dr. Bot, um assistente virtual e estou aqui para ajudar a esclarecer suas principais dúvidas!

De maneira anônima, converse com nosso robô que já ajudou milhares de pessoas a melhorar o sexo.

Qual das opções quer saber mais?

Meu filho adolescente não quer conversar

Por vezes os pais tentam conversar com os filhos adolescentes sobre o universo da sexualidade e não recebem boa aceitação.

Nestes casos a grande maioria dos pais não teve nenhuma interação com o filho sobre isso até então e manteve este assunto fechado a sete chaves.

Percebendo a falta de naturalidade o jovem se assusta, se envergonha e, por consequência, repele o contato.

Portanto, é muito importante que pais sejam orientados e revejam seus preconceitos e tabus para permitir que este assunto seja familiar desde a infância, época em que as crianças já vivenciam sua sexualidade e possuem curiosidades básicas sobre o corpo e sobre como nascem os nenéns.

Leia também:

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(4 avaliações, média: 3,75 de 5)
Loading...
Show Full Content
Ana Luiza Costa
Ana Luiza Costa

Ana Luiza é Psicóloga (CRP 08100/87). Especialista em Sexualidade Humana pela Universidade Federal de São Paulo USP/SP. Terapeuta Sexual, Formada em Terapia de Casal pelo Instituto de Terapia e Centros de Estudos da Família INTERCEF/PR. Mais de 12 anos de experiência clínica no tratamento das principais disfunções sexuais.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Sexo anal engravida?

Close