Para muitas mulheres a menopausa significa não apenas o fim do ciclo que encerra o período das menstruações, por volta dos 50 anos , mais ou menos, mas também o fim de uma vida sexual ativa.

Puro engano!

É uma das desinformações sobre sexualidade.

Leia também:

Vamos entender como ocorre a menopausa:

1) No útero, um feto feminino, entre a 16ª. e 20ª. semana, já possui milhões e milhões de óvulos;

2) Ao nascer, a criança do sexo feminino, já perdeu por volta de 80% desses óvulos;

3) Ao iniciar a puberdade tem em torno de 300 a 500 mil óvulos e, destes, por volta de 400 a 500 serão selecionados para serem ovulados;

4) Nos últimos anos da vida reprodutiva feminina, antes de entrar na menopausa, acelera-se a perda de óvulos e a qualidade dos óvulos também diminui;

5) Ao se aproximar da menopausa, os ciclos menstruais tendem a ficarem mais curtos, depois mais longos e ocorrem falhas na ovulação;

6) Chega então o tempo em que a mulher deixará definitivamente de menstruar e ovular.

Sintomas da menopausa

Principais sintomas

Durante a chegada da menopausa, com variações de mulher para mulher, ocorre uma série de sintomas, por conta de todas as alterações hormonais.

A queda da produção de estrogênio poderá provocar “calores” frequentes e tornar mais fina, mais seca e menos “elástica” a parede vaginal.

Outros fatores poderão provocar dor de cabeça, sensação de fadiga, distúrbios do sono, dores nas articulações e ainda provocar sintomas depressivos e diminuição da libido.

O corpo da mulher , no período pós menopausa, pode levar um certo tempo – em geral mais de 6 meses – para restaurar suas funções biológicas normais e também emocionais.

O grande problema é que essas alterações, em algumas mulheres, provocam um desconforto maior. Neste caso, o acompanhamento profissional é essencial.

Diminuição da libido

Se constatado que a diminuição da libido é reflexo da menopausa, há caminhos para recomposição hormonal que tendem a normalizar a situação.

A terapia hormonal tem prós e contras. Ela não é recomendada para mulheres em situação de risco para câncer de mama, trombose ou doença cardíaca.

O mais importante é que uma vida sexual ativa e saudável, após a menopausa, é absolutamente possível e o desejável.

Olá! Eu sou o Dr. Bot, um assistente virtual e estou aqui para ajudar a esclarecer suas principais dúvidas!

De maneira anônima, converse com nosso robô que já ajudou milhares de pessoas a melhorar o sexo.

Qual das opções quer saber mais?

Dicas importantes

A atividade física regular, não fumar e não beber, assim como manter a mente tranquila e aberta para continuar no exercício pleno de sua sexualidade, são fatores essenciais para ajudar o corpo a transpor essa fase da forma mais natural possível.

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(4 avaliações, média: 4,75 de 5)
Loading...
Show Full Content
José Luiz do Prado
José Luiz do Prado

Psicanalista especializado em Sexualidade Humana pelo Instituto Brasileiro de Sexologia e Medicina Psicossomática, Educador Sexual, Especialista em Sexualidade Humana, Psicanálise Clínica, Terapeuta Comunitário.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

9 dicas infalíveis de como inovar no sexo. A dica 7 vai dar um UP!

30 de novembro de 2018
Close