Sexo Sem Dúvida

Menopausa não é o fim

Para muitas mulheres a menopausa significa não apenas o fim do ciclo que encerra o período das menstruações, por volta dos 50 anos , mais ou menos, mas também o fim de uma vida sexual ativa.

Puro engano!

É uma das desinformações sobre sexualidade.

Leia também:

Vamos entender como ocorre a menopausa:

1) No útero, um feto feminino, entre a 16ª. e 20ª. semana, já possui milhões e milhões de óvulos;

2) Ao nascer, a criança do sexo feminino, já perdeu por volta de 80% desses óvulos;

3) Ao iniciar a puberdade tem em torno de 300 a 500 mil óvulos e, destes, por volta de 400 a 500 serão selecionados para serem ovulados;

4) Nos últimos anos da vida reprodutiva feminina, antes de entrar na menopausa, acelera-se a perda de óvulos e a qualidade dos óvulos também diminui;

5) Ao se aproximar da menopausa, os ciclos menstruais tendem a ficarem mais curtos, depois mais longos e ocorrem falhas na ovulação;

6) Chega então o tempo em que a mulher deixará definitivamente de menstruar e ovular.

Principais sintomas

Durante a chegada da menopausa, com variações de mulher para mulher, ocorre uma série de sintomas, por conta de todas as alterações hormonais.

A queda da produção de estrogênio poderá provocar “calores” frequentes e tornar mais fina, mais seca e menos “elástica” a parede vaginal.

Outros fatores poderão provocar dor de cabeça, sensação de fadiga, distúrbios do sono, dores nas articulações e ainda provocar sintomas depressivos e diminuição da libido.

O corpo da mulher , no período pós menopausa, pode levar um certo tempo – em geral mais de 6 meses – para restaurar suas funções biológicas normais e também emocionais.

O grande problema é que essas alterações, em algumas mulheres, provocam um desconforto maior. Neste caso, o acompanhamento profissional é essencial.

Diminuição da libido

Se constatado que a diminuição da libido é reflexo da menopausa, há caminhos para recomposição hormonal que tendem a normalizar a situação.

A terapia hormonal tem prós e contras. Ela não é recomendada para mulheres em situação de risco para câncer de mama, trombose ou doença cardíaca.

O mais importante é que uma vida sexual ativa e saudável, após a menopausa, é absolutamente possível e o desejável.

PUBLICIDADE

O que você gostaria de aprender?

Selecione a opção abaixo e receba a nossa orientação por e-mail

Dicas importantes

A atividade física regular, não fumar e não beber, assim como manter a mente tranquila e aberta para continuar no exercício pleno de sua sexualidade, são fatores essenciais para ajudar o corpo a transpor essa fase da forma mais natural possível.

Sair da versão mobile