E viveram felizes para sempre!

Frase que expressa a busca pelo amor eterno.

Um dos maiores prejuízos que a humanidade já teve foi a construção e conseqüente manutenção dos mitos da Meia Laranja, da Tampa da Panela, da ideia de que para ser feliz é preciso encontrar alguém que nos complete.

Há quem acredite que só seremos felizes se encontrarmos o amor da nossa vida que parece estar no outro, quando na realidade deve necessariamente estar primeiramente em nós mesmos.

A ideia de que cada pessoa é uma metade e somente com outra pessoa forma uma unidade, faz-nos considerarmos incompletos como seres individuais.

E por estar impregnado na cultura esta ideia de incompletude, acreditamos que só se é feliz encontrando alguém.

Somente na paixão é que temos a sensação de realmente ter encontrado a outra metade.

O amor saudável observa dois inteiros diferentes.

É na paixão que se produz um desequilíbrio hormonal de origem emocional e que altera significativamente alguns índices orgânicos.

Confunde-se amor com paixão, justamente por acreditar que existe união total.

Imaginamos que ao encontrar o outro encontramos o todo, ao encontrar o outro estamos completos, e isto é utópico. Não é o outro que nos completa.

É preciso estar inteiro para encontrar outro inteiro.

Pode ocorrer que, levado pelo inconsistente ideal de encontrar a metade que nos falta, passemos pela vida sem encontrá-la.

Porque antes de encontrar a metade que nos completa é preciso estarmos completos, se isto é possível.

Só estando inteiros é que poderemos encontrar um outro inteiro, e quem sabe fazer uma trajetória feliz de dois inteiros… Porque duas metades nunca se completarão.

O mito da Meia Laranja é insustentável.

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(7 avaliações, média: 4,86 de 5)
Loading...
Show Full Content
Marlon Mattedi
Marlon Mattedi

Psicólogo. CRP 12/03841. Terapeuta Sexual. Pós-graduado em Terapia Sexual pelo Instituto Brasileiro de Sexologia e Medicina Psicossomática de São Paulo (ISEXP/SP) e pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo/SP. Especialista em Sexualidade pela Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH). Especialista em Orientação, Terapia Sexual e de Casal pela Fundação SEXPOL de Madrid-Espanha - Instituto vinculado a Sociedade Européia (FES) e a Associação Mundial para a Saúde Sexual (WAS). Secretário Geral da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH) Gestão 2016-2017 e co-fundador do Portal Sexosemduvida.com.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

3 dicas para sentir mais desejo sexual

Close