A bebida alcoólica pode parecer um excelente incentivo para tornar a vida sexual mais atraente e estimulante, porém é exatamente o contrário que ocorre quando passamos para doses excessivas, podendo prejudicar o desempenho sexual.

A admiração, o amor e mesmo a atração sexual começa a perder sua força e entusiasmo quando o uso é abusivo.

O Álcool é a droga lícita mais consumida no Brasil, provoca danos sociais, embora apresentem diferenças culturais em relação a utilização e as suas finalidades (situações de frustrações ou até como forma de valorizar as conquistas).

Leia também:

O consumo excessivo da substância propicia maior expressão de comprometimento comportamental e emocional, bem como a alteração nas percepções do indivíduo, humor, sensações e até mesmo no próprio desejo.

O uso abusivo e/ou a dependência do álcool traz, reconhecidamente inúmeras repercussões negativas sobre a saúde física, psíquica e consequentemente o desgaste sexual é inevitável.

Assim, homens e mulheres são afetados desastrosamente na área da sexualidade.

Os efeitos da bebida são diferentes em homens e mulheres.

Em homens em consumo abusivo pode ao longo do tempo reduzir a capacidade de manter uma ereção satisfatória (broxar) e dificuldades de ejaculação.

Em mulheres o álcool pode interferir na parte orgásmica, promovendo anorgasmias (ausência de orgasmo) e desequilíbrio hormonal.

Todo cuidado quanto ao consumo de bebidas alcoólicas, o efeito delas compromete diversos fatores na vida, tanto em homens e mulheres ocasionando prejuízo em suas relações afetivas, físicas e psicológicas dentre outros.

Portanto, o consumo abusivo e crônico de álcool, pode ocasionar efeitos negativos sobre as fases da excitação e do orgasmo em homens e mulheres, utiliza-lo como forma de satisfazer suas necessidades, irá afasta-lo das suas reais necessidades, ou seja, é preciso abandonar o álcool e “acordar para realizar o desejo”.

“É escusado sonhar que se bebe; Quando a sede aperta, é preciso acordar para beber.” Sigmund Freud

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(1 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...
Show Full Content
Divânia Lisboa Biganzoli
Divânia Lisboa Biganzoli

Psicóloga pelo Centro Universitário Santo André - UNIA. CRP 06/83704. Especialista em Sexualidade Humana e Terapia Sexual pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP/SP.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

8 Jogos Sexuais para casais saírem da rotina

3 de maio de 2017
Close