A dor na vagina durante o sexo é uma das disfunções sexuais femininas. A dor pode ocorrer também antes ou até mesmo depois da relação sexual.

Nas mulheres, a dor pode ser descrita das seguintes formas: superficial (ao redor da entrada da vagina durante a penetração, porém diferente do vaginismo) ou profunda (durante os movimentos do pênis).

Quanto à intensidade, as dores podem variar de um leve desconforto a uma dor aguda.

Leia também:

A dispareunia divide-se ainda em subtipos:

  1. Pode ocorrer ao longo da vida (sempre presente na vida sexual) ou;
  2. Ser adquirida (aparece depois de um tempo de vida sexual),
  3. Generalizada (está presente com todas as parcerias sexuais e em quaisquer circunstâncias) ou;
  4. Situacional (com determinada parceria sexual e num contexto específico),

e ainda devido a fatores psicológicos ou a fatores combinados.

É essencial um diagnóstico preciso e descartar as possíveis causas orgânicas como: lubrificação vaginal insuficiente, infecções, endometriose, cistite, condições hormonais (menopausa e lactação).

Todas as causas provocam dor e comprometem a vida sexual da mulher.

A dispareunia, além das dores, pode ainda desenvolver dificuldades interpessoais.

O sintoma de dor recorrente dificulta o desejo sexual na mulher e ela passa a acreditar que o encontro sexual não vai acontecer de forma harmoniosa, então, fica tensa e se desconecta de sua capacidade de sentir prazer.

E, até mesmo de ter um relacionamento afetivo-sexual.

Sintomas

No consultório o relato é de dor cortante, ardor e contração. Essa dor ocorre de forma persistente e recorrente durante a relação sexual.

Saiba que a dor pode alterar o desejo sexual, bem como a excitação e o orgasmo.

Atenção! É importante fazer uma avaliação para uma boa saúde sexual.

Por fim, Dispareunia é um transtorno sexual ainda com limitada quantidade de informações disponíveis.

Isto tem sugerido que seu curso tende a ser crônico. Mas, com um bom diagnóstico e um bom tratamento você pode sim ter uma vida sexual prazerosa e sem dor!

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(1 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...
Show Full Content
Carolina Freitas

Psicóloga, CRP 09/8329 (Inscrição anterior CRP 01 de 13/03/1998 a 05/12/2012). Mestre em Psicologia, Psicopedagoga, Sexóloga, Especialista em Educação Sexual. Terapeuta Sexual pelo Centro de Sexologia de Brasília CESEX. Terapeuta Cognitivo Sexual. Professora de pós graduação. Supervisora clínica. Delegada Estadual - Goiás 2020/2022 da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana SBRASH, Idealizadora e coordenadora o Programa Florescer - Gênero e Sexualidade (@programaflorescer). Especialista do portal sexosemduvida.com Atua na área de psicologia clínica com adultos, terapia de casal e terapia sexual há mais de 20 anos e desenvolve trabalhos de palestras, cursos, consultoria e orientação em educação sexual para pais e mestres. Instagram: @psi_carolina_freitas.

Comentários

Como enlouquecer um homem na cama

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Entenda a Anorgasmia, a dificuldade para ter orgasmos

Close