Você já sentiu uma coceira na vulva e na vagina que começa devagarzinho e vai aumentando? Que dá vontade de ficar coçando sem parar?

Isso é causado pela cândida, que provoca a candidíase.

Fique tranquila, vou explicar tudo detalhadamente sobre o que você pode fazer nestes casos.

Candidíase e relação sexual, pode?

A cândida não é considerada de transmissão sexual por fazer parte da flora vaginal.

Porém, se você tem muitos episódios, o parceiro também deve ser tratado mesmo que ele não apresente sintomas da candidíase, porque ele pode ter o fungo e não desenvolver o processo inflamatório.

A relação sexual, com a presença da cândida, pode ocorrer, mas fique atenta se começar a incomodar, coçar ou aparecer corrimentos.

Se puder evitar o sexo nesse período, melhor, para evitar contaminação. Nestes momentos o preservativo é sempre bem vindo.

Leia também:

Cândida, sinais e sintomas

A cândida albicans é um fungo que faz parte da flora vaginal, toda mulher tem este fungo na vagina, você e eu também temos.

Costumo dizer que é como se este fungo estivesse adormecido.

Quando ele acorda e começa a nos trazer desconforto denominamos de candidíase, que é o processo inflamatório vaginal ou vaginite, causado pela cândida.

A candidíase é normalmente acompanhada de:

  • coceira intensa,
  • corrimento esbranquiçado em maior quantidade,
  • dor ao urinar e
  • dor na relação sexual causadas por ferimentos realizados ao se coçar a região.

O que causa candidíase

Porque a cândida se desenvolve na sua vagina?

Ao contrário do órgão sexual masculino (o pênis é externo e seco), a sua vagina é interna e úmida; portanto, um local apropriado para o desenvolvimento de microrganismos como os fungos.

Para contribuir para este desenvolvimento dos fungos, nós mulheres, ainda utilizamos muitas roupas que impedem a ventilação da vagina.

Vamos pensar de modo meio “grosseiro” mas muito semelhante: normalmente em nossa casa o que acontece nos cômodos mais úmidos? O mofo, não é verdade? Ele é um fungo como a cândida.

E o que fazemos neste cômodo úmido? Abrimos janelas e portas para aumentar a ventilação e acabar com o mofo.

Como é a vagina? é um local:

  • escuro,
  • úmido e
  • com pouca ventilação,

por isso desenvolve o fungo chamado cândida, que depois vira a candidíase.

Curiosidade:

O fungo precisa de 3 coisas para sobreviver, escuridão, pouco oxigênio e umidade. Se você colocar luz, oxigênio e/ou retirar a umidade o fungo não sobrevive.

Na sua casa, no seu quarto, no seu armário acontece o mesmo que ocorre dentro da vagina. Só terá fungo onde for escuro, úmido e com baixa oxigenação.

Para ajudar a melhorar: Ventile a vagina, isso mesmo, deixa oxigenar!

Até aqui está fácil de entender? Então vamos adiante…

Como você pode fazer para evitar a candidíase?

Como vimos anteriormente, precisamos permitir a ventilação. Esta é a principal forma de evitar que o fungo se reproduza nesta área.

E para isso podemos usar menos:

  • menos roupas grossas como jeans,
  • menos tecidos sintéticos
  • menos tempo passado com roupas úmidas tipo biquínis e maiôs.

E usar mais:

  • mais roupas de algodão (principalmente nas calcinhas),
  • mais saias,
  • mais momentos em casa usando roupas soltas e sem calcinha,
  • mais noites dormidas sem calcinha.

Experimente, você vai ver o quanto isto vai lhe fazer bem!

Evitar candidíase

Outros fatores que desencadeiam a candidíase

Existem outros fatores que também despertam a cândida que estava adormecida como:

  • glicose alterada em pessoas diabéticas,
  • gravidez,
  • estresse,
  • alterações do estado de humor,
  • pico hipertensivo,
  • portadoras de HIV,
  • uso de antibióticos por causa de outras doenças.

Todos eles levam a alterações no estado imunológico, ou seja, uma baixa no seu sistema de defesa do organismo e assim pode ser desencadeada a candidíase.

Olá! Eu sou o Dr. Bot, um assistente virtual e estou aqui para ajudar a esclarecer suas principais dúvidas!

De maneira anônima, converse com nosso robô que já ajudou milhares de pessoas a melhorar o sexo.

Qual das opções quer saber mais?

Como tratar a candidíase

O tratamento da candidíase existe e é recomendado que você busque sempre uma avaliação profissional, de um profissional de sua segurança.

O tratamento é feito através de antifúngicos prescritos por profissionais médicos que podem ser de uso local (passados na região da vagina) ou oral (tomados como comprimidos), depende de cada situação.

Em casa existe a possibilidade de você fazer banhos de “asseio” com água e vinagre para aliviar os sintomas causados pela candidíase junto com o uso de roupas leves.

Ter candidíase pode ocorrer com qualquer mulher, comigo, com você, com nossas amigas. Mas devemos sempre ter cuidado, porque a candidíase é indicativo de que algo na nossa saúde não está bem.

Se você tem alguma dúvida sobre esse assunto, fique sempre a vontade conosco. Estarei aqui para lhe ajudar, no que você precisar.

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(6 avaliações, média: 4,50 de 5)
Loading...
Show Full Content

Sobre o Autor Ver Posts

Vanessa Machado
Vanessa Machado

Graduada em enfermagem pela Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF. COREN/81269. Pós graduada em Saúde da Família pela UFJF, em Educação em Enfermagem pela FIOCRUZ. Especialista em Sexualidade Humana pela SBRASH, mestranda em Crítica Cultura pela Universidade do Estado da Bahia-UNEB. Docente do curso de enfermagem da Universidade Estácio de Sá.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

AIDS e HIV: Principais dúvidas

15 de março de 2018
Close