Perdoe o trocadilho, mas a verdade é que quando o assunto é amor e sexo o buraco é mais embaixo.

Pra gente falar de sexo com amor eu preciso te contar um pouco sobre como nosso cérebro funciona quando o assunto é se ligar a alguém.

Isso mesmo:

  • paixão
  • sexo
  • amor

são três faces da mesma necessidade: nossa busca incessante como espécie para se ligar e conectar, procriar e sobreviver.

Então, borá lá entender como isso tudo está ligado (e como tirar o melhor proveito da paixão, do amor e do sexo também é claro).

Leia também:

Nossas três ligações

Desde que nascemos precisamos das pessoas a nossa volta para sobreviver. Por isso desde pequenos nos ligamos através do AMOR E DO AFETO às pessoas que cuidam de nós.

Quando crescemos e vamos chegando à adolescência o DESEJO SEXUAL E A PAIXÃO se tornam possibilidades reais de se ligar e conectar com outras pessoas além da família e amigos.

Basicamente nós podemos nos ligar a alguém por três caminhos diferentes: o sexo, a paixão e o amor.

Às vezes estas experiências acontecem de forma separada, ou seja, você pode amar uma pessoa e ter desejo sexual por outra.

Algumas vezes as experiências acontecem juntas, você pode amar uma pessoa e querer fazer sexo com a mesma pessoa.

A paixão

A Paixão:

A paixão já é uma experiência mais intensa. A gente fica meio obcecado e fissurado no alvo da paixão e a vontade de fazer sexo com a pessoa costuma ser forte.

Às vezes a paixão acaba assim como começou: de repente.

Às vezes a paixão acaba e se transforma em Amor.

E aí a vontade de sexo também vai mudar, dependendo de como você estiver, se estiver apaixonada ou amando.

A vontade de sexo quando há paixão tende a ser mais intensa e as pessoas tomam mais iniciativa.

A vontade de explorar e ser criativa geralmente está presente com mais força também.

O amor

O Amor:

Quando a paixão se transforma em amor, surge a segurança, a estabilidade, o vínculo mais forte, e o desejo e o sexo podem sentir esta mudança.

A primeira mudança é no desejo: que pode ficar menos intenso e menos urgente.

E a segunda mudança é no sexo: os casais que mantém uma boa comunicação no sexo podem sentir que a relação tem mais qualidade; a pressa diminui e dá espaço para mais carinho e afeto.

O amor é um vínculo, uma ligação mais profunda e que tende a ser longa. A paixão é uma força que dura o suficiente para você se ligar a alguém, fazer sexo e, sim, procriar.

É a natureza tomando seu curso.

Sexo casual existe

Mas e sexo casual, existe?

Existe sim, mas eu não diria que é casual.

Veja, se tem uma coisa que acontece durante o sexo é uma enxurrada química no corpo que serve para que fiquemos ligados a quem está a nossa frente.

Por isso, existe a ideia de fazer sexual casual, mas a possibilidade de se apaixonar está sempre presente.

Outra coisa: o jeito mais fácil de você se apaixonar e também fazer crescer o amor por alguém é você criar familiaridade.

Isso mesmo, sabe aquele ficante, aquela pessoa que você encontra casualmente para sexo de tempos em tempos? Então, é um forte candidato à paixão e ao amor.

Leia também: Sexo Casual: 7 dicas de um Sexólogo

Olá! Eu sou o Dr. Bot, um assistente virtual e estou aqui para ajudar a esclarecer suas principais dúvidas!

De maneira anônima, converse com nosso robô que já ajudou milhares de pessoas a melhorar o sexo.

Qual das opções quer saber mais?

Sexo com amor é mais gostoso?

Se as duas pessoas tiverem sintonia sexual pode ser maravilhoso, mas muitas vezes as pessoas podem se amar muito e ainda assim não terem uma boa conexão na cama.

AMOR BOM é maravilhoso com SEXO BOM.

AMOR BOM com SEXO RUIM deixa tudo ruim.

Agora, o amor pode ser uma motivação para que o casal crie sintonia, entenda o jeito de fazer e de ter prazer da outra pessoa e se comunique melhor na cama.

Quando isso acontece, juntar a experiência amorosa com a sensação de união física pode levar as pessoas a experimentar sensações físicas e emocionais intensas e prazerosas.

Sexo com amor, quais os benefícios

Sexo com amor

Pontos positivos:

  • A Intimidade/Liberdade permite mais exploração e diversidade de práticas prazerosas e fantasias entre o casal.
  • O Conhecimento dos gostos do(a) parceiro(a) leva a uma melhor interação na cama.
  • O Desejo sexual com afeto e carinho podem levar a experiência sexual à níveis profundos de conexão entre o casal.

Pontos negativos:

  • O Sexo pode ficar muito previsível; já saber como será o começo, o meio e o fim prejudica o desejo sexual.
  • O conhecimento dos gostos pode limitar a exploração de novas sensações e cenários sexuais.
  • Se houver rotina os parceiros podem perder a vontade de investir no sexo; e isto gerar a perda da curiosidade e vitalidade entre o casal.

O amor e a rotina

Com a rotina de casal, principalmente nos relacionamentos estáveis, o:

  • desejo sexual e
  • a intensidade do sexo

podem diminuir.

Isso acontece porque o amor nos faz descansar, traz segurança e aconchego e por isso investimos menos no relacionamento.

Com o tempo a curiosidade e o interesse pelo parceiro ou pela parceira podem diminuir.

Para ter desejo sexual e paixão mesmo com amor é preciso uma dose de distância emocional: saber que o outro não estará sempre ali, disponível.

É preciso conquistar e investir todos os dias.

Para isso é importante que cada um tenha atividades e interesses individuais, que haja um equilíbrio entre o espaço individual e o espaço de casal, que se possa fazer atividades sozinha e que se tenha também aqueles momentos a dois.

Sexo com paixão é chama, flui sem esforço, mas dura um verão.

Sexo com amor é brasa, dá mais trabalho, mas pode esquentar por muitos invernos.

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(3 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...
Show Full Content
Gabriela Pavani Daltro
Gabriela Pavani Daltro

Psicóloga pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). CRP 06/86668. Extensão em Psicogerontologia (Terceira Idade) pela PUC-SP. Especialista em Sexualidade Humana pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo(FMUSP). Terapeuta de Casal pelo Ciclo-Ceap SP. Especializanda em Neuropsicologia clínica pela USP-SP. Extensão em "Desfechos Negativos Associados ao Comportamento Sexual (Compulsão sexual, ISTs/AIDS, violência sexual) pelo Ambulatório de Impulso Sexual Excessivo do HC-FM-USP. Capacitação em Intimidade e Sexualidade do Casal pelo Relational Life Institute - Estados Unidos. Autora dos Livros Digitais: Prazer na Intimidade - Guia para Mulheres e Como ter Orgasmos Sempre. Membro da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana - SBRASH.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

10 obstáculos que te impedem de chegar ao orgasmo

2 de novembro de 2015
Close