Você já passou por alguma crise conjugal? Ou já soube de alguém que viveu alguma crise no relacionamento?

Crises são dolorosas, mas promovem mudança, desde que você esteja aberto a rever comportamentos.

Durante uma crise no relacionamento sempre vêm a pergunta: vale a pena continuar?

O mundo tem tantas possibilidades que tentar resgatar o relacionamento pode até parecer fora de moda.

Pare para avaliar: você deseja investir na sua relação?

Separei 10 pontos que frequentemente provocam desajustes, com dicas de como superar os conflitos.

Leia também:

1) Evite a “mesmice” do cotidiano

Para trazer novidade, se lancem a uma nova atividade, algo que seja do interesse de ambos, mas que nenhum dos dois saiba fazer:

  • fotografia,
  • culinária,
  • dança,
  • filosofia,
  • uma nova língua,
  • marcenaria,
  • uma prática esportiva.

Além de conhecer outro assunto, ao treinarem habilidades diferentes será interessante ver uma nova faceta do(a) parceiro(a), e ainda ampliará o círculo de amizades de vocês.

2) Saia da rotina no sexo

Normalmente quando a paixão diminui, o sexo tende também a perder a frequência e quando acontece é repetitivo.

Sugiro que vocês compartilhem fantasias sexuais, invistam em brinquedos eróticos, façam uma viagem a dois.

É importante reconhecer o que mobiliza o desejo de cada um e instigar o outro.

Ler materiais, livros, ebooks com ideias novas para melhorar o sexo.

Assistir filmes e vídeos que contribuam.

Falar com profissionais da sexualidade, com ideias novas para sair da rotina sexual.

Olá! Eu sou o Dr. Bot, um assistente virtual e estou aqui para ajudar a esclarecer suas principais dúvidas!

De maneira anônima, converse com nosso robô que já ajudou milhares de pessoas a melhorar o sexo.

Qual das opções quer saber mais?

3) Ajuste os projetos

Disparidades nos projetos individuais e mesmo do casal, em alguns momentos da vida, acontecem.

O importante é não se fechar drasticamente para as ideias e propostas do outro e tentar ajustar as expectativas, não deixando de lado a realidade do casal e as necessidades suas também.

A terapia de casal pode ajudar!

4) Cuide da parte financeira

Normalmente o tema do dinheiro é bem sensível, pois cada pessoa traz um aprendizado familiar de como lidar com as finanças, e frequentemente valoriza uns gastos e não prioriza outros.

É importante rever o orçamento do casal e renegociar os papéis de cada um, tanto dentro, quanto fora de casa.

Estabelecer metas claras e ajustes onde vocês vão investir, que seja saudável para a relação.

Dicas para o casal superar uma crise

5) Ajuste os hábitos dentro de casa

Algumas pesquisas sobre satisfação conjugal apontam que quando ambos se ajudam dentro de casa, diminuem as desavenças.

Ou seja, quanto mais sentimos que damos tanto quanto recebemos, melhor fica a tolerância para hábitos diferentes.

Negociar limites e estabelecer tarefas claras ajuda na organização.

Onde cada um contribui com os hábitos e tarefas dentro de casa?

6) Elimine crises de ciúmes que ameaçam a paz

Faça uma avaliação se as situações de ciúmes têm razão de existir, se aconteceu alguma coisa concreta ou se um dos dois adora provocar ciúmes no outro.

Há aí alguma insegurança batendo?

  • Será que é porque o(a) parceiro(a) está trabalhando muito?
  • Mudou de emprego?
  • Iniciou um curso e apareceram amigos novos?
  • Está distante?
  • Ficou mais interessante?
  • Ou será que é porque estamos passando por alguma fase mais insegura ou carente?

Conversem sobre o assunto, na tentativa de identificar as motivações e interromper o comportamento de ciúmes.

Fazer atividades juntos, estreitando os laços, pode ajudar!

Elimine a crise de ciúmes

7) Evite que o trabalho atinja o relacionamento

Muitas pessoas colocam tanta energia no trabalho que acabam desequilibrando a relação; às vezes não é o tempo dedicado, mas o humor alterado por causa do cotidiano profissional.

O trabalho não pode ser motivo para todas as ausências ou falta de sensibilidade, educação e etiqueta.

8) Cuide com a chegada de um bebê

Nada altera tanto a estrutura de um casal quanto a chegada de um filho ou mais de um.

Mudam as prioridades, os humores, a rotina.

Emoções ficam à flor da pele, e ambos precisam ter paciência e compreensão um com o outro.

Neste caso vocês precisam formar um “bom time” para dar conta da casa e das tarefas com a(s) criança(s).

Não é hora de cobranças no sexo.

Com rotina estabelecida, aos poucos voltem-se para atividades recreativas, como jantares, atividades culturais, envolvimento com amigos, intimidade sexual.

A rede de apoio familiar é fundamental nesse sentido.

Leia também: Especialista tira dúvidas sobre o sexo pós parto

9) Observe se aparecer um “terceiro” na relação

A infidelidade conjugal é um tema complexo, que precisa ser abordado com sutileza e sensibilidade.

Temos o mau hábito de julgar a traição como falta de caráter, mas mesmo o mais bem-intencionado dos mortais pode se ver completamente embriagado por uma paixão desavisada.

É importante pensar que a monogamia é mais uma escolha (difícil de fazer, diga-se de passagem) do que algo instintivo ou natural.

Resgate o sentimento de alegria

Uma infidelidade pode revelar questões bastante interessantes sobre os envolvidos e a relação, como por exemplo o resgate de um sentimento de alegria e motivação que estava esquecido.

Não saiam por aí mostrando as chagas do coração para qualquer pessoa, pois nem todo mundo consegue ser imparcial e ajudar nessas situações.

Paciência e muita conversa podem ajudar vocês a mudar os rumos iniciais.

10) Saiba lidar com a Síndrome do ninho vazio

Quando os filhos saem da casa dos pais, este momento pode gerar uma sensação de vazio bastante grande.

Aproveitem para retomar desejos que por alguma razão, não puderam ainda ser realizados.

  • cursos,
  • faculdade,
  • viagens,
  • esportes,
  • atividades autônomas,
  • atividades voluntárias.

Tudo isso trará alegria e novidade para a sua vida.

Se você passou ou está passando por uma crise no relacionamento, já tentou tudo isto e ainda encontra dificuldade, fique sempre à vontade para me chamar.

Estarei aqui para lhe ajudar.

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(6 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...
Show Full Content
Ana Canosa
Ana Canosa

Psicóloga. Especialista em Educação em Sexualidade e em Terapia Sexual pela Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH)/Faculdade de Medicina do ABC (FMABC). Diretora de Publicações da SBRASH. Editora responsável pela Revista Brasileira de Sexualidade Humana (RBSH). Coordenadora e docente do Curso de Sexologia Clínica do IBCMED. Coordenadora e docente de pós-graduação em educação em sexualidade e em terapia sexual do Centro Universitário Salesiano (UNISAL). Autora de obras em sexualidade e comportamento.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Não gosto dos meninos (Completo HD)

Close