A massagem Yoni pode ser usada para ampliar a experiência de prazer de um casal, mas requer alguns cuidados.

Nesta massagem a vulva será estimulada por completo, permitindo sensações de prazer que na transa tradicional não são obtidas.

Leia também:

Massagem Yoni em 7 passos

1) Conheça a vulva

Para realizar uma massagem Yoni é necessário conhecer um pouco de anatomia. Vamos usar esta imagem de referência.

Anatomia vaginal (vulva)
Ilustração anatômica da vulva

Você deverá ganhar familiaridade principalmente com os grandes lábios, pequenos lábios e clitóris.

Caso tenha intimidade com sua parceira, pode ser uma diversão irem conhecendo juntos, tocando, descobrindo cada parte deste órgão feminino.

2) Por onde começar

Em um encontro sexual, quando vocês decidirem experimentar uma Massagem Yoni, é importante que o restante do corpo da mulher esteja preparado.

Se não, torna-se uma masturbação melhorada, e a Massagem Yoni é muito mais.

Para isso, sugiro que leiam o outro artigo que escrevi aqui no site sobre massagem sensual.

Comece assim, fazendo a massagem deste artigo e depois siga para estes 7 passos deste artigo.

3) Chegue sem pressa

Uma vez que o corpo da mulher esteja já excitado e preparado por inteiro, sente-se na cama, ou em um tapete e, como se as pernas da sua companheira fosse uma tesoura, abra as pernas dela colocando cada perna dela de cada lado do próprio corpo seu, como se ela passasse as pernas dela próximo da sua cintura.

Colocando as pernas da parceira abertas e passando por cima das suas, posicione de forma que você fique de frente e com acesso fácil à Yoni.

Posição das pernas

É fundamental usar um óleo neutro (ex: semente de uva) ou um gel (ex: K-Med) encontrados em sex shops ou lojas de artigos para massagem.

Comece massageando as coxas com o óleo ou gel, levando as mãos do joelho em direção da vulva, como que levando a energia para lá.

Faça o mesmo na cintura e na barriga, trazendo as mãos até a área próxima da vagina, da vulva.

Pare um pouco, deixando as mãos acima da vagina, com presença, mas sem fazer movimentos. Muitas vezes já há bastante excitação nela até aqui.

4) Massageie os grandes lábios

Capriche no óleo para lubrificar bem a região, mas não encharque.

Faça uma pinça com seus dedos, usando seu polegar no lado de fora dos grandes lábios e a lateral do indicador na parte interna de um dos grandes lábios e faça movimentos leves, mas com uma pressão que a mulher sinta.

Massageie os grandes lábios

Suba e desça seu polegar, explorando a parte mais de cima, depois mais de baixo (mais perto do Ânus).

Vá percebendo se há alguma parte que a mulher se mostra mais excitada.

Se em alguma parte ela parar de respirar ou sentir incômodo, mude de região. Curtindo bastante este lado, repita no outro grande lábio.

5) Massageie os pequenos lábios

O movimento é parecido com o dos grandes lábios, mas os pequenos lábios são bem menores, mais finos e muitas vezes escapam das mãos.

Anatomia da Vagina e Vulva
Ilustração anatômica da vulva

É muito importante ter explorado e conhecido a região com sua parceira antes da massagem.

Com o tempo você ganhará mais prática mas, no começo pode ser um pouco difícil encontrar e diferenciar os grandes dos pequenos lábios. Com a pratica ficará bem fácil.

Vá tocando os pequenos lábios devagar, usando seu polegar e indicador em movimentos leves, mas mantendo uma pressão de forma que a mulher sinta o que está acontecendo.

Busque regiões variadas e dos dois lados. Observe se a sua parceira está gostando.

6) Chegue ao Clitóris

Por fim, chegue ao clitóris. Aqui é onde o fato de que cada mulher é diferente se apresentará.

Tem mulheres com o clitóris bem encolhido, outras com o órgão bem saliente.

Observe o que tem na sua frente e busque excitar não a “glande do clitóris” mas sim as laterais do clitóris (como se fosse o “corpo” do pênis).

Agora você irá usar a ponta do indicador e do polegar para pinçar o corpo do clitóris, mas não a ponta dele (chamada de glande).

Abaixo uma imagem do Clitóris como um todo.

Clitóris inteiro
Localização do clitóris

Com gel lubrificante, vá explorando formas de estimular o clitóris entre seus dedos.

Pode esfregá-lo, puxá-lo de leve, de leve mesmo, para os lados, para cima, para baixo, massageá-lo, percebendo sempre o prazer da sua parceira.

Pode ser que ela se “esqueça de você” neste momento, relaxe e ajude ela a curtir ao máximo. Se perceber algum sinal de dor ou incômodo, já sabe, mude o movimento.

Mantenha a massagem por alguns minutos em cada lado do clitóris, mas não interrompa durante um auge de prazer.

O prazer acontece em ciclos, quando perceber uma baixa do prazer, suavemente mude para o outro lado do clitóris.

Em cursos especializados é possível treinar mais detalhes mas, para o fim de uma primeira experiência, a sintonia, a troca e o espírito de aventura dos parceiros é fundamental.

Leia também: Você sabe onde fica o Clitóris?

7) Os cuidados

Não tem tempo certo para cada etapa, porém é importante não ir muito rápido para o clitóris.

Sugiro pelo menos 5 a 10 minutos no passo 4 e no 5.

No Clitóris vocês podem sentir juntos. Enquanto a parceira estiver sentindo prazer e você gostando de fazer, podem seguir.

A experiência de prazer de uma Massagem Yoni pode ser bastante intensa, inclusive trazendo à tona conteúdos emocionais, como dores e tristezas profundas.

Para prevenir, não é necessário fazer toda a massagem na 1ª vez.

Comece apenas com os primeiros passos e vá ganhando experiência e sintonia para dar o próximo passo. Assim, o corpo da sua parceira irá se acostumando com esta nova energia.

Se algum conteúdo, memórias, traumas, lembranças traumáticas, vierem à tona, não se assuste, procure um terapeuta para buscar um aterramento e para ajudar a processar a informação que veio.

Dica de filme

Assista ao filme “Bliss – Terapia do prazer”, disponível no Netflix.

Não usem vibrador

Apesar de utilizados em muitas técnicas de Massagem Yoni, eu sugiro fortemente que não usem vibradores.

Estes geram um prazer artificial que pode causar uma dificuldade de sentir prazer no contato com o ser humano.

Não é regra, mas várias mulheres que usaram vibrador como fonte de prazer intenso por muito tempo, passaram a ter dificuldade em se conectar com o prazer de estar com um parceiro de carne e osso.

Pode parecer interessante no começo, mas quando caem em si deste problema, demora para voltar ao que mais desejam, ao prazer real.

Por fim, lembre-se com o tempo, cada massagem servirá de portal para um novo patamar de prazer no sexo.

Divirtam-se.

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(15 avaliações, média: 4,80 de 5)
Loading...
Show Full Content
Heitor G. Fagundes

Terapeuta Holístico (CRT 50633) especializado em Sexualidade Consciente, atuando com casais e pessoas que buscam melhorar suas relações íntimas. Fundador da Saude.vc, empresa com a missão de ajudar pessoas e empresas a serem mais saudáveis no trabalho, no amor e na vida, levando práticas como Mindfulness, Haka e Constelações sistêmicas para o ambiente corporativo.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Orgasmo Feminino

Poder feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Pílula do dia seguinte: O Guia Completo

Close