O que é a endometriose?

A endometriose é uma doença que ocorre com o útero, quando o tecido (a pele) que existe dentro do útero se espalha por locais onde normalmente não deveria ser encontrada.

É fácil de entender. Todos os meses o útero prepara uma camada interna conhecida como endométrio, como se fosse um ninho, pronto para receber uma gestação.

Quando a gravidez não ocorre, esse tecido que se chama endométrio, é eliminado na forma de menstruação.

Acontece que essa menstruação deveria seguir e ser eliminada pela vagina, mas pode acontecer de uma parte desse fluxo menstrual fazer o caminho contrário e retornar para dentro de você, através das trompas, espalhando-se por locais onde não deveria estar.

Esse tecido fora do lugar que ele deveria estar, cresce e inflama, formando aderências e principalmente gerando as dores.

No início essas lesões são pequenas, mas com o passar do tempo essas inflamações podem crescer e invadir profundamente os órgãos internos, chegando até os ovários, a bexiga e também ao intestino.

PUBLICIDADE

O que você gostaria de aprender?

Selecione a opção abaixo e receba a nossa orientação por e-mail

O que é a endometriose profunda?

Fica fácil compreender. Como você já viu ali em cima o que é endometriose, a endometriose profunda seria então essa forma mais avançada e invasiva, e portanto, a forma mais grave dessa doença.

Sintomas da endometriose profunda

Por ter essa capacidade de invadir profundamente os órgãos internos, a endometriose profunda pode provocar sintomas variados dependendo do órgão que atinge.

Os sintomas mais comuns são:

  • infertilidade
  • cólicas menstruais geralmente muito intensas
  • dor no baixo ventre
  • dor nas costas
  • dor durante as relações sexuais principalmente no fundo da vagina

Outras vezes, você pode até perceber:

  • desconforto na bexiga parecido com uma infecção urinária
  • alterações no funcionamento do intestino
  • dor para evacuar
  • sangramento nas fezes.

E, em alguns casos, você simplesmente pode não apresentar sintoma algum. Por isso é fundamental uma avaliação médica e especializada na área para uma conclusão.

Leia também: Cólica Menstrual: Por que acontece? Como aliviar?

Consequências da endometriose profunda

A endometriose é uma doença benigna, no entanto em sua forma profunda pode apresentar um comportamento bastante agressivo muito parecido com tumores malignos.

As consequências, da mesma forma que os sintomas, variam de acordo com os órgãos em que a endometriose atinge.

Endometriose intestinal

Essa é uma das formas mais preocupantes. Quando a doença cresce muito pode acabar apertando o intestino, dificultando ou até mesmo impossibilitando a passagem das fezes.

Nesta situação há risco de vida e uma cirurgia de urgência pode ser necessária.

Endometriose da bexiga

Outras vezes a doença pode atingir a bexiga levando a bastante desconforto ou sangramento na urina. Nos casos mais graves pode prejudicar inclusive o funcionamento dos rins também com risco de vida.

Endometriose do diafragma

O diafragma é uma musculatura relacionada a respiração e fica abaixo das costelas, no entanto, quando a doença atinge esta localização você pode sentir dor no ombro principalmente no período menstrual, em outras situações mais raras pode ocorrer perfuração com sangramento menstrual para dentro do tórax com sintomas de falta de ar aguda.

Como saber se você tem endometriose profunda?

No início da endometriose, o exame físico, assim como seus exames de sangue e imagem podem ser completamente normais.

Entretanto, quando a endometriose já se encontra em sua forma profunda, os sintomas podem levar seu médico a suspeitar desse diagnóstico.

Mesmo que você tenha pouco ou nenhum sintoma, algumas alterações podem ser percebidas por seu ginecologista durante o exame físico ou por meio de exames de imagem apropriados como a ressonância nuclear magnética de pelve e o ultrassom transvaginal com preparo intestinal, por exemplo.

A videolaparoscopia com biópsia também pode auxiliar no diagnóstico, mas por ser uma cirurgia serve mais para tratamento do que para confirmação da presença ou não da doença.

Outros exames como a colonoscopia podem fazer parte da investigação de sintomas intestinais associados à endometriose.

Existe tratamento?

Sim existe tratamento.

Mudança de hábitos

O tratamento geralmente é feito com mudança em hábitos de vida, com dieta e atividade física, associadas ao uso de medicamentos como analgésicos ou hormônios.

Cirurgia

Entretanto, quando o tratamento com medicamentos não é suficiente para alívio nos sintomas ou caso você tenha contraindicações ao tratamento ou mesmo desejo imediato de engravidar em situações onde não seja possível utilizar tratamentos especializados para infertilidade, não há outro caminho a seguir a não ser o da cirurgia.

A cirurgia também pode ser necessária quando há risco de estrangulamento do intestino ou das vias urinárias, mesmo na ausência de qualquer sintoma.

Tratamento multidisciplinar (mais profissionais envolvidos)

O tratamento cirúrgico, principalmente quando envolve o intestino e outros órgãos pélvicos delicados, pode ser complexo e arriscado.

Por isso nesses casos é muito importante um planejamento pré operatório completo e minucioso, contando, quando necessário, com a presença de outras especialidades cirúrgicas como urologista ou cirurgião do aparelho digestivo juntamente com o ginecologista na mesma equipe que vai realizar sua cirurgia, aumentando dessa forma a segurança e a eficácia do seu tratamento.

Fontes:

  1. International Society for Sexual Medicine: https://www.issm.info/sexual-health-qa/what-kinds-of-sexual-problems-are-caused-by-endometriosis/
  2. Manual de Endometriose da FEBRASGO: https://www.febrasgo.org.br/images/arquivos/manuais/Manuais_Novos/Manual_Endometriose_Bayer.pdf
  3. Febrasgo – Endometriose Profunda e Infertilidade
    https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/128-endometriose-profunda-e-infertilidade

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(6 avaliações, média: 4,83 de 5)
Loading...
Show Full Content
Esdras Camargos

Médico Ginecologista pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atua na área de cirurgia ginecológica minimamente invasiva e endometriose. Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia e R3 em Videolaparoscopia e Histeroscopia pelo HGIP/IPSEMG. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia com Certificado de Área de Atuação em Endoscopia Ginecológica pela Febrasgo. Curso Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva (SPMR). Diretor da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia de Santa Catarina (SOGISC). Preceptor da Residência em Obstetrícia e Ginecologia da Maternidade Carmela Dutra em Florianópolis/SC. CRMSC 11.157 - RQE 5268 - RQE 5366UFSC.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Orgasmo Feminino

Seja poderosa

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Sexo Anal pela primeira vez. Se doer, o que fazer?

Close