Com certeza, no meio dessa polêmica de sabonetes, “usar ou não usar”, você já deve ter se perguntado se deve ou não usar sabonete íntimo.

Como a região íntima é delicada, precisa de cuidados específicos e, por este motivo, se você for usar qualquer produto, inclusive sabonetes íntimos, deve ficar atenta ao que vai passar ali.

Neste artigo vou dar algumas dicas se você quiser escolher o melhor pra você.

O que é o sabonete íntimo?

São produtos destinados e apropriados para a limpeza da região íntima, por isso são chamados de sabonetes íntimos.

Existem em líquido (que são mais indicados) e existe também em barra (estes já menos indicados).

Regrinhas básicas:

  • Prefira sempre os sabonetes líquidos
  • Jamais em barra
  • Busque com pH próximo ao vaginal (entre 3.8 a 4.2)
  • Evite fórmulas com muitos irritativos, como parabenos e propilenoglicol

Leia também:

Sabonete íntimo de indústrias farmacêuticas

Os estudos são mais realizados com sabonetes íntimos de venda em farmácia (até porque são grandes empresas que investem em pesquisa).

Prós:

Tem comprovação científica para uso íntimo, testados dermatologicamente, tem pH mais próximo do vaginal. Geralmente vem líquido.

O manual de higiene íntima da FEBRASGO (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia) recomenda o íntimo (com ácido lático) para uso regular.

Contras:

Contém muitos químicos na composição que costumam causar irritação e alergia com mais frequência.

Também podem não ser indicados caso você sofra com candidíase de repetição (já que a vagina neste caso está mais ácida, e o sabonete pode acidificar ainda mais) e vulvodínia (devido os irritativos).

Um estudo demonstrou o ph dos sabonetes: Íntimus Íntimo Suave, Lucretin Mulher Floral, Dermacyd Delicada Jasmin com pH 4,0 (são os mais indicados). Encontre estes produtos na Amazon >

Já o Nivea, Racco e Vagisil mostraram pH 5,0.

A Febrasgo indica lavar só com água em quem sofre de irritações.

Sabonete líquido a base de glicerina

Os que são produzidos a base de glicerina são os queridinhos do momento. Mas, devido o seu pH ser diferente do vaginal, temos que estar cientes dos prós e contras:

Prós:

Costumam ser líquidos e hipoalergênicos, pode ser uma boa opção para quem sofre com o pH muito ácido, como na candidíase de repetição. Encontre estes produtos na Amazon >

Contras:

É neutro para o pH da pele (4,7 a 5,75), mas não tão ácido quanto a região íntima; não tem comprovação científica para uso íntimo; não costuma se dar bem em quem sofre com ph mais alto (com vaginoses recorrentes e mau cheiro).

Um estudo que avaliou pH dos sabonetes de bebê mostrou o pH do da Johnson mais próximo do íntimo (4,4 a 5,8) do que o da Granado (6,98), mas que ainda não são estudados na região íntima.

Sabonete íntimo natural (aroeira, barbatimão, camomila, melaleuca)

Apesar de ser intitulado como natural, algumas indústrias têm fabricado novos sabonetes sem muitos irritativos e com plantas medicinais na composição.

Boa parte é em barra, mas o mais recomendado é que seja o líquido.

Prós:

Costumam causar menos alergias, dar sensação de frescor, contém ervas calmantes e antifúngicas, não possuem muitos irritativos na fórmula. Encontrar estes produtos na Amazon >

Contras:

Não tem grande comprovação científica, nem todos são testados dermatologicamente; grande parte não especifica o pH.

Você precisa sempre dar preferência aos que têm registro na ANVISA, para sua maior segurança.

Lavar só com água

Prós:

Menos chances de causar irritação ou de causar alguma mudança de pH. É indicado pela FEBRASGO (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia) para quem sofre com hipersensibilidade ou alergias.

Contras:

Pode não tirar toda a sujidade.

Sabonete em barra comum

Prós

Mais barato e dura mais.

Contras:

Costuma causar grandes mudanças de PH (já que geralmente são muito alcalinos, com pH de 7,0 até 11,0) e propiciar o acúmulo de fungos e bactérias.

Sabonetes em barra comuns, não foram feitos para a região íntima, é mais abrasivo e aumenta o risco de contaminação se for compartilhado com outras pessoas da sua casa.

Como escolher o seu?

  1. Se você costuma ter candidíases: Use o de glicerina.
  2. Se costuma ter maus cheiros e vaginoses: Use o da farmácia.
  3. Mas se costuma ter muita alergia e coceiras: Teste os naturais.

Dicas importantes

  • Você também pode mesclar entre um e outro para identificar o que você melhor se adapta.
  • Jamais use em barra!
  • Se você mora em lugares quentes, use sabonete até 3x/dia, mas se vive em lugares frios, apenas 1x.
  • Use sabonetes mais na região da vulva externamente.
  • Na parte interna dos lábios e no clitóris, use mais água.
  • Lembrando: Jamais limpe dentro do canal vaginal!

Fontes:

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(8 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...
Show Full Content
Juliana Maria Barros Torres

Fisioterapeuta pela Universidade Ceuma (MA). CREFITO 246069-F. Pós-graduanda em Fisioterapia em Terapia Intensiva pela Faculdade Redentor (RJ). Especialista em Fisioterapia Pélvica/Uroginecologia Funcional pela Faculdade Inspirar (SC). Secretária da Câmara Técnica em Saúde da Mulher do Conselho Regional de Fisioterapia - 16ª região (MA). Fisioterapeuta Pélvica da Clínica Estação Corpore - São Luís (MA)

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Orgasmo Feminino

Seja poderosa

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Entenda os efeitos de cada droga na sexualidade

Close