Existem vários tipos de vibradores, e todos eles têm uso parecido.

Você pode usar um vibrador:

1) Na região do clitóris (externo)

Colocar o vibrador próximo ou em cima do clitóris. Deve ser devagar para não machucar (o clitóris é super sensível) com vibração em menor intensidade.

2) Introdução vaginal

Você pode introduzir o vibrador na vagina. A estimulação irá “acordar” as zonas erógenas de dentro da vagina e melhorar a lubrificação vaginal e fluxo sanguíneo. O clitóris, nesse caso, é estimulado por dentro.

3) Região do períneo (entre vagina-pênis e ânus)

Você pode colocar o vibrador entre a vagina ou pênis e o ânus, na região chamada de “corpo perineal”.

Basta encostar o vibrador nessa região. Além de prazerosa, a vibração nesse local melhora a circulação sanguínea na região.

É aconselhada para quem tem dor na relação sexual e não consegue penetração vaginal. O relaxamento muscular proporcionado pelo vibrador vai ajudar.

4) Introdução anal

Aqui devemos ter um cuidado redobrado, pois nem todos os vibradores podem ser introduzidos no ânus.

Existem vibradores específicos para esse fim, e você pode encontra-los nas sex shops. Eles têm a base mais larga.

Caso você use um vibrador comum no ânus, a pressão anal irá puxar o vibrador para dentro do corpo, e será impossível retirá-lo, necessitando intervenção cirúrgica.

E você não quer parar no pronto-socorro por causa disso não é? Então compre o vibrador específico.

Olá! Eu sou o Dr. Bot, um assistente virtual e estou aqui para ajudar a esclarecer suas principais dúvidas!

De maneira anônima, converse com nosso robô que já ajudou milhares de pessoas a melhorar o sexo.

Qual das opções quer saber mais?

Leia também:

Tipos de vibradores

1) Bullet vibratório (cápsula vibratória)

Vibrador tipo bullet Bullet vibratório

É uma cápsula vibratória, em formato de um pequeno ovo. Alguns tem um fio que liga a cápsula à um controle com botão de ligar e desligar e controle de velocidade de vibração.

Outros modelos são sem fio, com uma cordinha de silicone para retirar da vagina.

Você pode utilizar no clitóris, via vaginal ou no períneo (encostando na região entre a vagina ou pênis e ânus).

Não é indicado para usar no ânus, pois pode ficar preso e, ao tentar puxar pelo fio, o fio pode romper. Se for sem fio então, nem pensar em usar via anal!

Como usar

Após retirar da embalagem e higienizar a cápsula vibratória (lavar com água e sabão), coloque as pilhas e ligue.

Coloque um pouquinho de lubrificante se sentir necessidade (geralmente a superfície lisa não necessita).

Aí você pode colocar onde te der mais prazer: introduzir dentro da vagina, encostar no clitóris, na entrada da vagina, no períneo… você está no comando do prazer!

Leia também:

2) Vibrador personal

Vibrador personal

O personal é o vibrador simples, comprido e rígido. Alguns vem com textura “aveludada”, emborrachada, lisa, ou com ondulações.

Tem várias cores e tamanhos. Há modelos com a ponta mais curva, prometendo estimular pontos mais sensíveis da vagina.

Já existe no mercado vibradores desse formato que troca as ponteiras, permitindo estimulação em diferentes pontos do períneo ou vagina. Podem ter variações na velocidade ou não.

É um vibrador relativamente barato (dependendo do material fabricado e velocidades).

Podem ser utilizados dentro da vagina e encostando na região do períneo. A maioria não pode ser utilizada no ânus, pois não tem base larga e o ânus pode “sugar”.

Como usar

Após retirar da embalagem e higienizar o vibrador (lavar com água e sabão), coloque as pilhas e ligue.

Use lubrificante se sentir necessidade (dependendo se for superfície lisa não precisa).

Vá introduzindo na vagina conforme seu desejo: devagar, rápido, só na entrada, mais fundo… ou pode usar também do lado de fora, encostando no clitóris ou no períneo.

O corpo é seu: explore da forma que mais gostar.

3) Vibrador Ponto G

Vibrador ponto G

É parecido com o personal, porém tem a ponta curva que permite estimular o ponto G e outras áreas erógenas ou com tensão muscular.

Como usar

Estes vibradores podem ser utilizados da mesma forma que o vibrador personal, mas a ponta curva pode ser usada para estimular melhor o ponto G.

Leia também:

4) Rabbit (vibrador rotativo)

Vibrador Rabbit

Esse modelo ficou famoso com o filme “De pernas para o ar”.

É um modelo maior, e além de vibrar faz rotações. Ou seja: ele vibra e faz movimentos circulares.

Tem uma ponta que permite estimular o clitóris ao mesmo tempo que penetra na vagina. Alguns vem ainda com uma terceira ponta que permite estimular o ânus ou o períneo.

Há rabbits de vários tamanhos e cores.

Como usar

Depois de higienizar o vibrador (lavar com água e sabão), coloque as pilhas e ligue.

Esse vibrador é bom usar com lubrificante.

Vá introduzindo na vagina conforme seu desejo: devagar, rápido, só na entrada, mais fundo.

Os movimentos ficam por conta do vibrador: você apenas segura com as mãos e direciona ao local de mais prazer.

5) Vibrador em U

Vibrador em U

Esse é um vibrador diferente, em formato de “U”.

Serve para introduzir uma parte do “U” na vagina, enquanto a outra parte do “U” fica externa cobrindo o clitóris, estimulando essa região.

Como usar

Após a correta higiene do vibrador (lavar com água e sabão), coloque as pilhas e ligue. Você deve introduzir uma parte dentro da vagina e a outra deixar cobrindo o clitóris pelo lado de fora.

6) Formato de pênis

Vibrador formato de pênis

São próteses penianas com vibração. Há vários tamanhos e materiais de fabricação, como borracha ou ciberskyn (imita a pele humana). Podem ser introduzidos na vagina ou ânus (observe se a base é larga).

Cuidado:

Muitas vezes a pessoa compra uma prótese peniana achando que tem vibração junto, mas não tem. Leia a embalagem ou a descrição do produto no site, ou pergunte ao vendedor da loja.

Como usar

Esse vibrador tem uso parecido com o do personal.

7) Butterfly

Butterfly

A borboleta é um vibrador que se prende ao corpo como uma cinta. É perfeita para estimular o clitóris.

Como usar

É bem fácil: você coloca a borboleta em cima do clitóris e prende ela ao redor da cintura com a cinta. Após prender no corpo você liga e sente a vibração.

8) Anel vibratório

Anel vibratório

É um anel emborrachado com um vibrador acoplado. O homem coloca na base do pênis e, durante a penetração, estimula o clitóris da parceira.

Cuidado:

Anéis penianos apertam o pênis e podem prender a circulação sanguínea, causando problemas de saúde.

Como usar

Colocar na base do pênis e ligar. Ao penetrar a mulher, a parte vibratória vai encostar no clitóris e a mulher sentirá prazer com a vibração.

Leia também:

9) Estimulador de próstata e períneo

Estimulador de próstata e períneo

São vibradores específicos para estimulação anal. São de vários formatos e materiais, e tem a base larga, impedindo que sejam sugados pelo ânus.

Cuidado:

Alguns estimuladores de próstata e períneo não tem vibração. Leia a embalagem ou a descrição do produto no site, ou pergunte ao vendedor da loja.

Como usar

Deve ser utilizado com bastante lubrificante, pois o ânus não é naturalmente lubrificado como a vagina.

Colocar as pilhas e ligar o vibrador. Introduzir no ânus conforte o desejo (mais rápido ou mais devagar) no entanto o ânus precisa estar relaxado: jamais forçar penetração no ânus, seja com vibrador ou com pênis do parceiro.

Outros formatos

Formato de batom, pincel de maquiagem, animais, e vários outros. São os chamados “vibradores disfarçados”.

Nesse caso é preciso ler a embalagem ou perguntar ao dono da loja a melhor forma de utilização e se podem ser introduzidos no ânus.

Cuidados ao utilizar o vibrador

Alguns cuidados ao utilizar o vibrador

  • É recomendado usar o vibrador com preservativo, pois além de ser higiênico, preserva o vibrador.
  • Lave com água e sabão sempre antes e após o uso. As partes onde se encaixam pilhas, baterias e componentes eletrônicos não devem ser lavadas. A parte externa do compartimento de pilhas e baterias pode ser higienizada com um pano embebido em álcool.
  • Nunca compartilhe o vibrador: ele é de uso pessoal. Vibradores, por entrar em contato com as secreções do corpo, podem transmitir infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).
  • Use gel lubrificante a base de água para facilitar a penetração. Se a penetração for anal, é obrigatório o uso do lubrificante.

Uso terapêutico do Vibrador

Muita gente acredita que o vibrador é utilizado para substituir a relação sexual com uma pessoa, o que é um erro (a pessoa até pode usar para esse fim se ela desejar, mas não é só para isso que um vibrador serve).

O uso terapêutico do vibrador é baseado no princípio de relaxamento da musculatura do períneo (assoalho pélvico) e melhora do fluxo sanguíneo na região.

Isso aumenta a sensibilidade na área genital, melhorando o prazer sexual e orgasmo. O relaxamento muscular causa redução ou até mesmo cura de dores durante a relação sexual.

Leia também:

Muitas pessoas sentem dor nas relações sexuais devido a musculatura estar tensa, rígida. O vibrador pode até ajudar nessa questão.

Nós fisioterapeutas pélvicos (ou uroginecológicos) costumamos indicar alguns vibradores para tratar nossos pacientes, aliando à exercícios específicos de contração e relaxamento do períneo.

Assim há melhora na força muscular do assoalho pélvico.

O que o vibrador não fará

É mito pensar que o uso isolado do vibrador irá

  • fortalecer o assoalho pélvico
  • prevenir incontinência urinaria (perda de urina)
  • prevenir incontinência fecal (perda de fezes),
  • prevenir prolapsos (descida dos órgãos pélvicos, a exemplo da “bexiga baixa”).

Para fortalecer o assoalho pélvico e prevenir os problemas citados são necessários exercícios específicos que o fisioterapeuta pélvico irá prescrever. O vibrador por si só não tem esse “poder” todo!

Já o uso recreativo é como o próprio nome diz: recreação. É usado como brinquedo erótico, seja a pessoa sozinha ou acompanhada. Nesse caso a relação sexual é “apimentada”, se tornando mais divertida e prazerosa.

Agora que você já conhece os tipos e uso de vibradores, fique à vontade para escolher o seu!

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(9 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...
Show Full Content
Bianca F. Herbe
Bianca F. Herbe

Fisioterapeuta Pélvica e Sexóloga. CREFITO-7 190.813-F. Membro da Associação Brasileira de Fisioterapia Pélvica (ABFP N° 0241). Certificada em Neopompoarismo Original (Gustavo Latorre), palestrante, docente de graduação e pós-graduação em Fisioterapia, e idealizadora da Belalua Loja Sensual Feminina.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Orgasmo vaginal e Orgasmo clitoriano, qual a diferença?

11 de setembro de 2017
Close