O que é Sexo Tântrico?

Sexo tântrico é um nome ocidental a um conjunto de práticas meditativas feitas em dupla que trabalham o contato com a energia sexual como instrumento meditativo.

Assim como podemos meditar prestando atenção na chama de uma vela, na nossa respiração, podemos também utilizar códigos sustentados pela nossa sexualidade.

O Tantra clássico tinha, em alguns de seus caminhos, rituais de práticas meditativas associadas a essa qualidade.

O que significa Tantra?

Tantra é uma palavra em sânscrito e, nessa língua, os vocábulos possuem vários significados, de acordo com o contexto em que está inserido.

Tantra pode significar texto, texto sagrado, trama, corda de um instrumento…

É um termo usado para denominar uma série de caminhos espirituais que transitaram entre diversas religiões da Ásia como budismo, shaivismo, taoismo.

Como começar a praticar o famoso Sexo Tântrico?

A saber desde já: não existe um manual ou uma fórmula do sexo tântrico. Tudo que o Tantra fala sobre sexo é para não corrermos, para vivenciarmos a experiência sexual com plenitude e presença.

Precisamos acalmar o corpo na hora do sexo; estamos muito ansiosos.

Aproveito para deixar aqui uma prática de meditação para casais bem simples e extremamente poderosa, em termos de criar uma experiência de mais conexão entre o casal.

A prática se chama Tratak. É muito simples.

Vocês vão para um quarto ou cômodo ou não serão incomodados por pelo menos 20 minutos.

Vão escolher uns 10 a 15 minutos de trilha sonora que ambos apreciem, de preferência sem letras, apenas instrumental.

Vão colocar a música para tocar e sentar de frente um para o outro, bem pertinho, como se em posição de lótus com os joelhos encostados.

Sexo tântrico

Vão ficar um minutinho de olhos fechados, respirando fundo pelo nariz, inspirando e expirando bastante ar.

Em algum momento cada um abre os olhos e procura o olhar do outro.

Ambos vão repousar o seu olhar em um dos olhos do outro, sem ficar pulando de olho em olho e evitando piscar na medida do seu conforto.

Tudo acontece em silêncio com uma respiração longa e profunda acontecendo pelo nariz o tempo todo.

E é isso. 10, 15 minutinhos de olhos nos olhos em silêncio parece bobagem, mas convido a todos que comentem aqui embaixo como foi sua prática.

Esse é o primeiro exercício que apresento nos meus workshops de Sexo Tântrico e, até hoje, é o mais poderoso que já vi.

Pesquise, pergunte, procure referências, mas vá atrás de um profissional qualificado.

Existem várias escolas com pensamentos diferentes – aqui no Brasil todas fundamentadas no NeoTantra de Osho.

Mas seja crítico – assim como existem portais seríssimos fazendo trabalhos terapêuticos e transformadores com o Tantra, existem pessoas vendendo prostituição travestida de Tantra por aí.

Leia também:

Entrevista com Deva Sangito sobre o Tantra e o Sexo Tântrico.

Sexo e Tantra

O Tantra não é um manual sexual e não existe nada, nem uma linha em sânscrito nos textos tântricos que vise ensinar seus praticantes a aumentar a intensidade dos seus orgasmos ou algo do tipo. Nada.

O que existe é um caminho de libertação interior que reconhece o corpo como um grande instrumento de expansão da consciência.

O Tantra quer sensibilizar o corpo, colocar o corpo para sentir o aqui-agora que o envolve externa e internamente.

E não há como olhar para o corpo e negligenciar a sexualidade. Pelo menos não sem hipocrisia.

A sexualidade é um aspecto da nossa realidade, uma grande parcela da nossa individualidade está conectada com ela e o seu exercício saudável é capaz de produzir muita energia em pouco tempo no nosso sistema.

O Tantra se interessa pela bioenergia, não pelo sexo.

Mas sim, existem nos textos antigos do Tantra alguns rituais que utilizam a relação sexual como instrumento de meditação.

Como muitas das meditações tântricas são meditações sensoriais, ancorar o processo meditativo no processo sensorial da excitação sexual e da conexão que ela é capaz de criar faz com que movimentemos a energia mais intensa que possuímos do instinto para a consciência.

Leia também: Como fazer uma massagem Yoni em 7 passos

O fenômeno do NeoTantra de Osho

O neotantra de Osho

Foi o controverso e polêmico Osho que começou a popularizar o Tantra no Ocidente, criando um movimento chamado por muitos de NeoTantra.

Muitos falharam também em compreender as palavras desse grande filósofo e acabaram aumentando ainda mais a ideia de que Tantra seria uma espécie de “manual do sexo sagrado”.

Uma de suas grandes obras é chamada “O Livro dos Segredos”, uma compilação de palestras que soma mais de 1200 páginas.

Nesses volumes Osho destrincha um texto clássico do Tantra Shivaísta da Caxemira chamado Vijñãna Bhairava.

Esse texto, escrito em versos, traz uma conversa entre Shiva e sua Shakti na qual o deus da Destruição apresenta mais de 100 técnicas de meditação para que sua consorte encontre as respostas do seu caminho interior.

Olá! Eu sou o Dr. Bot, um assistente virtual e estou aqui para ajudar a esclarecer suas principais dúvidas!

De maneira anônima, converse com nosso robô que já ajudou milhares de pessoas a melhorar o sexo.

Qual das opções quer saber mais?

Osho comenta e sugere técnicas e práticas de meditação com base em cada um dos versos apresentados no poema.

Práticas que seriam despidas do seu caráter ritualístico e apresentadas para um homem ocidentalizado, de maneira prática e até terapêutica.

Essa foi a base para muitas das suas meditações ativas, como a famosa Meditação Dinâmica.

Mas junto com o discurso de fluidez energética e abertura que o Tantra preconiza, Osho também tinha um visão muito específica sobre estruturas familiares, casamento, monogamia, sexo e etc.

Possuía uma postura sexual bem liberal em suas comunidades e, ao aproximar o Tantra desse cenário, foi rapidamente chamado de Guru do Sexo.

Meditação dinâmica Osho Tantra

O NeoTantra de Osho segue sendo desenvolvido por uma grande linha de terapeutas – a própria massagem tântrica nasce nesse processo – tanto na forma de workshops como atendimentos privativos.

Seu trabalho já se desdobrou em diversas linhas – Osho Neo Rebalancing, Osho Prana Healing, Osho Active Meditations, Pulsation, Tantranz e tantas outras técnicas que tiveram suas raízes fundamentadas no NeoTantra.

É comum encontrarmos alguns desses trabalhos que focam sua linha terapêutica em vivências sexualizada, com toques íntimos, meditações para casais, trabalhos com massagem, nudez, enfim, trabalhos que agitam a energia sexual no caminho de autoconhecimento.

Ainda assim são apenas alguns trabalhos oriundos de uma interpretação já bem recente de um conhecimento muito antigo.

Nada disso quer dizer que tantra é sexo.

Como as Meditações (Neo)Tântricas podem ajudar no sexo?

Seja por desinformação ou não, fato é que essa associação de Tantra com Sexo acaba ajudando algumas pessoas.

Muitos andam por aí sem conseguir viver uma vida sexual satisfatória, com plenitude e potência orgástica.

O travamento da sexualidade desequilibra o sistema energético, endócrino, tensiona musculatura, dispara adrenalina, estressa, desgasta e cansa o indivíduo.

Os sintomas – embora muitas vezes não sejam incapacitantes – dificilmente são vistos pelo paciente com algum tipo de conexão com a causa.

As meditações que fazemos nos grupos de (Neo)Tantra – e aqui inclui-se também os processos com massagem tântrica – costumam colocar o corpo em um estado de ativação muito propício para atacamos as couraças neuromusculares e retomarmos a fluidez física e energética.

Meditação sexo tântrico

Sensibilizamos o corpo com bastante bioenergia e, usando o mapa dos chakras, combinamos movimentos, respirações, sons, sentidos e outros recursos para mobilizarmos essa energia pelo corpo.

É muito comum, por exemplo, em casos de repressão e abuso sexual que, ao conduzirmos a pessoa sensibilizada a alguns tipos de movimentos pélvicos, que rapidamente se chegue a uma catarse ou manifestação emocional intensa, conforme a rigidez desse movimento começa a se soltar.

Como o processo é sensível e meditativo, conforme a pessoa vai ganhando familiaridade com o processo ela fica mais consciente de toda a história que envolve determinada couraça.

O corpo vai pouco a pouco soltando emoções e informações e, conforme o processo segue o corpo fica mais solto e, junto com a amplitude de movimento, o comportamento da pessoa também se expande.

Ela se torna menos reativa.

Uma pessoa que sente muita vergonha do corpo pode ter muita dificuldade de transar de luz acesa, por exemplo, ou ir à praia e expor parte do corpo em público.

Conforme ela mergulha no terapia do Tantra ela começa a liberar todas as tensões e contrações que impedem a fluidez do comportamento espontâneo e natural.

É muito comum nesses casos que a gente precise ajudar a pessoa a abrir o peito, soltar a voz e liberar o movimento do quadril, por exemplo.

Meditação ativa do tantra

Conforme o corpo vai se transformando a luz que precisava ficar apagada vira meia-luz e, logo logo, ela deixa de ser um problema.

Da mesma forma, muitas dessas práticas usam mantras, movimentos e visualizações que vão conduzir energia, sangue e sensibilidade para a região pélvica que, normalmente, é a primeira parte do corpo que se anestesia quando temos uma vida sexual doente.

O corpo costuma responder rápido e homens e mulheres recuperam a sensibilidade genital, podendo ficar mais ancorados nas sensações da experiência sexual, sem a necessidade de ficarem usando estímulos mentais ou imaginários.

Leia também:

O Tantra não é Sexo Tântrico

Na era da desinformação – terreno fértil onde tudo facilmente se desvirtua – é muito comum que diversos conhecimentos sejam interpretados de maneira superficial e espalhados dessa forma de maneira viral, criando estereótipos e conteúdos que tem pouca ou nenhuma conexão com a origem daquele conhecimento.

É um fenômeno que acontece com bastante frequência no mundo holístico, criando coisas como beer yoga ou constelação quântica estelar.

O mesmo acontece dentro do Tantra. Existe um grande equívoco em sua compreensão, principalmente em torno das práticas corporais do Tantra e do seu contato com a energia sexual.

Muita gente por aí acha que Tantra é Sexo Tântrico. E eles não poderiam estar mais enganados.

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(4 avaliações, média: 4,75 de 5)
Loading...
Show Full Content
Deva Sangito

Terapeuta tântrico desde 2013 que atua e coordena em Natal/RN um espaço de terapia tântrica chamado Casa Samadhi. Em 2013 comecei as práticas em grupo e minha capacitação em Terapia Tântrica. De lá pra cá são 5 anos de pesquisas práticas, muita meditação e transformações acontecendo no meu comportamento e no meu corpo. Continuo vivenciando o Tantra todos os dias e procurando novas referências para especializar o trabalho que desenvolvemos na Casa Samadhi. Desde 2014 que facilito grupos de Tantra, Renascimento e Meditação, não só no Brasil mas em alguns lugares da Europa. Sou escritor, músico, e procuro trazer bastante sensibilidade na minha presença terapêutica. FORMAÇÕES E EXPERIÊNCIAS: 2013 Capacitação em Terapêutica Tântrica (Comunna Metamorfose), 2014 Renascimento (Comunna Metamorfose), 2014 Terapias Integradas de Respiração (Comunna Metamorfose). ATUAÇÃO: Massagem Tântrica, Terapêutica Tântrica, Renascimento e TIR, Ministra Cursos de Massagem Tântrica individuais e em Grupo, Facilita Encontros de Meditação Tântrica, Atua com Grupos de Renascimento.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Dá para perceber quando finjo um orgasmo?

Close