A ereção do pênis sofre interferência de fatores físicos e psicológicos.

Para ser considerada disfunção erétil (impotência sexual) a perda da ereção deve ser recorrente. No entanto, em situações de estresse, como ansiedade, medo ou vergonha, os homens podem perder a ereção naquele momento.

Leia também:

Mas porque isso acontece?

Fisiologicamente, a perda de ereção ocorre devido à descarga de uma substância chamada adrenalina, que inibe a ereção peniana. Mas vou explicar melhor:

Nosso sistema nervoso tem uma parte chamada de “autônomo”. Ele é chamado assim porque trabalha de forma autônoma no controle das funções corporais, como respiração, batimentos cardíacos, pressão arterial, ereção, orgasmo, e outras.

O sistema nervoso autônomo divide-se em sistema nervoso simpático e sistema nervoso parassimpático. Quando um sistema está ativado em um determinado local do corpo, o outro sistema é desligado.

Podemos ter somente um de cada vez funcionando, os dois não funcionam ao mesmo tempo no mesmo local.

O sistema nervoso simpático é o sistema conhecido como “luta e fuga”. Quando estamos em uma situação de estresse (por exemplo, um assalto) esse sistema libera um neurotransmissor chamado adrenalina, que aumenta nossos batimentos cardíacos e acelera a respiração para podermos fugir do local de perigo.

a ereção do pênis é comandada pelo sistema nervoso parassimpático, que libera um neurotransmissor chamado acetilcolina.

Como foi dito anteriormente, quando um sistema está ativado o outro está desativado naquele local. Portanto, se o sistema simpático está ativado liberando adrenalina, não é possível ter uma ereção peniana! Por esse motivo, é comum o homem perder a ereção se estiver em uma situação de estresse ou nervosismo.

Mas o que fazer nessa ocasião?

Para ativar o sistema nervoso parassimpático e proporcionar a ereção, deve-se RELAXAR! Pense: se o sistema simpático é “luta e fuga” e eu não quero lutar nem fugir, devo então ficar relaxado!

Dicas:

  1. Respire fundo e lentamente: essa respiração diminui a atividade do sistema simpático.
  2. Vá devagar nas preliminares: as preliminares ajudam o corpo na fase de excitação, além de promover relaxamento.
  3. Converse com a(o) parceiro(a): Não vá “direto ao ponto”. Converse, tome um drink e relaxe.
  4. Tome um banho: a água quente ajuda o corpo a relaxar.

Atenção:

Caso a perda de ereção seja constante, você deve procurar um profissional de saúde e investigar causas orgânicas e psíquicas.

Ansiedade, medos e tabus devem ser tratados por psicólogos e sexólogos. Já as causas físicas devem ser tratadas com médicos e fisioterapeutas pélvicos (uroginecológicos).

Se você não está satisfeito com sua vida sexual, deve procurar o profissional de saúde de saúde da área da sexualidade humana.

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(12 avaliações, média: 4,75 de 5)
Loading...
Show Full Content

Sobre o Autor Ver Posts

Bianca F. Herbe
Bianca F. Herbe

Fisioterapeuta Pélvica e Sexóloga. CREFITO-7 190.813-F. Membro da Associação Brasileira de Fisioterapia Pélvica (ABFP N° 0241). Certificada em Neopompoarismo Original (Gustavo Latorre), palestrante, docente de graduação e pós-graduação em Fisioterapia, e idealizadora da Belalua Loja Sensual Feminina.

Comentários

Controle sua Ejaculação

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor no Sexo

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Dor na Relação Sexual: Os homens precisam saber mais sobre a Dispareunia

9 de julho de 2015
Close