O que é vaginismo?

Vaginismo é quando os músculos da vagina se contraem e dificultam ou impedem a penetração do pênis ou até mesmo a introdução do dedo ou qualquer outro objeto na vagina.

Esta contração é involuntária, ou seja, você não tem controle sobre ela. 

O vaginismo pode causar desconforto ou dor durante a penetração durante o sexo. Contudo, ele não interfere na excitação e na lubrificação da mulher.

Busque ajuda de um especialista em sexualidade quando:

  • For difícil para você colocar um absorvente interno
  • For doloroso a penetração vaginal durante o sexo
  • Sentir dor aguda ou queimação na vagina durante o sexo

Tipos de vaginismo

  • Primário: A mulher sempre sentiu dor ou nunca conseguiu penetrar algo em sua vagina, seja o pênis ou qualquer outro objeto, ou até mesmo o dedo. 
  • Secundário: A mulher já conseguiu ter penetração vaginal sem dor antes, mas agora se tornou difícil ou impossível.
  • Situacional: É quando ocorre apenas em algumas situações.
  • Generalizado: É quando o vaginismo acontece sempre e com qualquer objeto. 

Diferença entre vaginismo e dispareunia

É comum as pessoas confundirem vaginismo com dispareunia, porém dispareunia é um termo médico usado para descrever a condição de dor durante a relação sexual.

Leia também: Dispareunia (Dor no sexo): Sintomas, causas e tratamentos

Sintomas do vaginismo

O principal sintoma do vaginismo é a contração involuntária dos músculos da vagina, causando dor, dificultando ou até impedindo a penetração do pênis durante o sexo. 

Como estas contrações são involuntárias, a mulher não consegue ter controle sobre elas. Isto pode causar dor ao tentar inserir outros objetos ou até mesmo um absorvente interno na vagina.

A dor pode variar desde um desconforto até uma sensação de queimação. Então fique atenta se você sente: 

  • Dor durante ou após a relação sexual com penetração
  • Impossibilidade de ter sexo com penetração
  • Dor ao colocar um absorvente interno
  • Dor durante um exame ginecológico
  • Espasmos musculares ou interrupção da respiração durante tentativa de relação sexual

O vaginismo não impede a mulher de ter excitação ou sentir desejo sexual, mas pode ser que a mulher não tenha vontade de fazer sexo pela presença da dor, o que pode gerar também ansiedade e medo em relação ao sexo.

Causas do vaginismo

Vaginismo é uma condição causada por fatores psicológicos e emocionais e também por fatores físicos. 

Fatores emocionais

Podem incluir:

  • Medo
  • Ansiedade 
  • Abuso sexual ou traumas
  • Problemas no relacionamento

Fatores físicos

Podem incluir:

  • Infecção do trato urinário
  • Menopausa
  • Cirurgia pélvica
  • Falta de lubrificação
  • Preliminares inadequadas
  • Efeitos colaterais de medicamentos

Diagnóstico do vaginismo

O diagnóstico do vaginismo pode ser feito por um profissional de saúde com especialização em sexualidade humana, seja ele médico ou psicólogo.

O especialista irá lhe fazer algumas perguntas como, por exemplo, desde quando você está sentindo esta dor, com que frequência ela ocorre e o que parece estar desencadeando isto.

As perguntas podem incluir também questões sobre o seu passado, infância, experiências sexuais, entre outras. 

Além disso, pode ser solicitado algum exame físico como exame pélvico para verificar as causas físicas. 

Geralmente mulheres com vaginismo podem ficar ansiosas ou com medo de exames físicos, então é indicado que o médico tenha bastante calma e que haja um bom diálogo entre médico e paciente.

Detalhe: É importante que o profissional escolhido tenha especialização em sexualidade humana.

Tratamentos para vaginismo

Vaginismo é uma disfunção sexual tratável. Geralmente uma combinação de psicoterapia com psicólogo especialista em sexualidade, avaliação ginecológica e exercícios com um fisioterapeuta pélvico ajudam. 

Psicoterapia com psicólogo especialista em sexualidade

A psicoterapia sexual envolve o tratamento de questões psicológicas e emocionais, educação sobre saúde sexual e sexualidade. Ela pode ocorrer somente com a mulher ou juntamente com o parceiro.

Fisioterapia

A parte física do tratamento do vaginismo envolve o uso de dilatadores vaginais, começando com pequenos e aumentando aos poucos, com o acompanhamento de um fisioterapeita pélvico, se possível com especialização em sexualidade humana.

Raramente é necessário alguma cirurgia.

O vaginismo é uma disfunção sexual que pode atrapalhar os relacionamentos e gerar problemas para sua vida, mas é tratável. 

Muitas pessoas que têm disfunções sexuais conseguem tratar e superar os problemas. Busque ajuda, preferencialmente de psicólogos especialistas em sexualidade e médicos sexólogos.

Fontes:

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(20 avaliações, média: 4,60 de 5)
Loading...
Show Full Content
Marlon Mattedi

Psicólogo. CRP 12/03841. Terapeuta Sexual. Pós-graduado em Terapia Sexual pelo Instituto Brasileiro de Sexologia e Medicina Psicossomática de São Paulo (ISEXP/SP) e pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo/SP. Especialista em Sexualidade pela Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH). Especialista em Orientação, Terapia Sexual e de Casal pela Fundação SEXPOL de Madrid-Espanha - Instituto vinculado a Sociedade Européia (FES) e a Associação Mundial para a Saúde Sexual (WAS). Secretário Geral da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH) Gestão 2016-2017 e co-fundador do Portal Sexosemduvida.com.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Orgasmo Feminino

Seja poderosa

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Como usar as bolinhas tailandesas?

Close