Se você olha em volta e parece que todo mundo está vivendo os “50 tons” menos você, o que te vem à cabeça? Sou frígida? Não gosto de sexo? O que está errado comigo?

A frigidez é uma denominação antiga, já praticamente em desuso porque a palavra é pejorativa e não explica realmente o que está acontecendo.

Mas o que realmente seria essa tal Frigidez?

Seria a TOTAL AUSÊNCIA DE INTERESSE SEXUAL, mas veja bem, a total falta, não o baixo desejo.

  • Baixo desejo NÃO significa frigidez.

Também não tem nada a ver com a Disfunção Sexual de não se ter orgasmo, que se chama anorgasmia, anorgasmia é outra coisa.

  • Ausência de orgasmo NÃO significa frigidez.

Frigidez, que é um termo não mais usado, significa outra coisa.

Leia também:

Como funciona o Desejo Sexual Feminino?

Uma pesquisadora canadense Rosemerry Basson, em 2001, publicou um estudo que chama de modelo circular, que esclarece a resposta sexual feminina sobre como sentimos o desejo sexual.

Esse modelo mostra que existem dois tipos de desejo.

Veja qual é o seu:

1) O desejo espontâneo

que é aquele que a pessoa sente a intenção sexual, sem nenhum estímulo prévio, que segundo ela está mais presente em mulheres com o relacionamento recente.

Exemplo: Mesmo sem estímulo a mulher sente vontade, tem desejo sexual.

e

2) O desejo responsivo

que é o mais presente em todas as mulheres, e é aqui que muitas de nós devemos concentrar nossas atenções.

Exemplo: A mulher precisa de estímulos para sentir vontade, precisa de estímulos para ter desejo sexual.

Como funciona o desejo sexual feminino

Uma mulher pode iniciar o ato sexual partindo sem desejo, após alguns segundos ou minutos começar a gostar dos estímulos eróticos e com isso ter seu desejo despertado.

Então, não necessariamente ela possui “baixo desejo sexual” e sim um “desejo que depende de estímulos” para se excitar sexualmente.

“Se você sente que precisa de estímulos, e que sente desejo depois de estimulada, você não é frígida como usavam este termo antigamente.”

Detalhe: Vale ressaltar aqui, que se o sexo for vivido sem nenhuma cobrança, sexo com bons estímulos, é possível fazer com que uma mulher que hoje tem desejo somente depois de estimulada, que ela tenha desejo de forma espontânea e que o desejo venha sem ela muito ter que ser estimulada.

Mas será que sou frígida por não ter desejo?

Muitas mulheres se questionam de terem esse comportamento de baixo interesse sexual, que é chamado de desejo hipoativo, não de frigidez.

Não ter desejo não é ser frígida

Fatores que podem influenciar na diminuição do desejo e excitação:

1) Distrações

Pensar na mancha do teto, ao invés de se concentrar no que o parceiro está fazendo; vai afetar diretamente sua excitação.

Homens em geral possuem a necessidade de se concentrar no ato sexual, eles “treinam” a mente para não ter distrações, e com isso ocorrer a ereção, que demanda atenção, aí eles não perdem o foco.

Algumas mulheres pensam em tudo o que tem pra fazer, pensam em outras coisas e não se concentram no que está acontecendo.

Aprender a se concentrar é só questão de treino.

O Mindfullness é uma técnica que ajuda a desenvolver a atenção plena, muito usada em quem almeja passar em concurso, serve como uma aliada nesse cenário.

2) Fadiga

O cansaço acumulado pode reduzir sua capacidade de se sentir motivada. Sexo demanda energia e disposição.

Então se for preciso tire um cochilo, tome um banho relaxante, faça o mesmo que você faria para ir à uma festa, ou uma viagem, se prepare para viver esse momento, afinal é também um momento de prazer.

Estar cansada não significa que você é frígida como diziam tempos atrás. Cansaço gera baixo desejo.

Olá! Eu sou o Dr. Bot, um assistente virtual e estou aqui para ajudar a esclarecer suas principais dúvidas!

De maneira anônima, converse com nosso robô que já ajudou milhares de pessoas a melhorar o sexo.

Qual das opções quer saber mais?

3) Doenças crônicas

Algumas doenças podem causar baixa motivação, fadiga generalizada e até atrapalham o fluxo sanguíneo e a sensibilidade.

Se você tem algum desafio desse nível, fale com um especialista em sexualidade, ele pode ajudar a ajustar sua energia e entrega no momento de viver a sua sexualidade.

Aqui vale até mesmo se poupar de algumas tarefas para deixar a disposição um pouco para o sexo.

4) Experiências sexuais negativas

Vergonha, culpa, medo, ou outras questões emocionais que nos levam para longe do sentimento de prazer.

Se for algo simples, como o simples medo de engravidar ou de contrair uma doença sexualmente transmissível, é fácil de resolver, só se precaver, mas se a questão que te consome precisa de algo mais elaborado, não duvide de buscar ajuda com um psicólogo sexólogo, porque se existe o problema ele não vai simplesmente sumir, precisa resolver.

Se você te vergonha, culpa ou medo de algo no sexo não significa novamente ser frígida, esse termo não tem nada a ver.

Você simplesmente sente vergonha, medo, culpa e isso interfere no seu desejo, e tudo isso tem solução.

Experiências sexuais negativas

5) Uso de fármacos

Anticoncepcionais por exemplo, podem reduzir o desejo.

Entre esses estão os que são hormonais, e mesmo passado a fase inicial de adaptação ao medicamento essa baixa de libido pode se manter, devido aos hormônios.

Pode causar inclusive redução na lubrificação vaginal. Se você sente essas interferências, você não é frígida, você só precisa ajustar os remédios.

6) Timing lento

É quando você até consegue chegar na excitação, mas demora, e dá preguiça, na verdade essa causa aqui aparece meio que dentro de outras acima, como baixa atenção ou fadiga, mas às vezes é apenas preguiça mesmo, associada ou não a causas emocionais, e por isso merece algum destaque.

Nesse caso vale, e muito, buscar técnicas que aumentem sua atenção para o sexo, como terapias alternativas, massagens, ginástica íntima, Pompoarismo e tudo que desperte seu corpo para você mesma.

Leia também:

Mas se nada disso se aplica ao seu caso?

Se você faz parte de uma parcela da população que não responde aos estímulos sexuais?

Tem também uma disfunção chamada de assexualidade.

Neste caso a pessoa não apresenta interesse sexual nem para homens, nem para mulheres, não sentem atração nenhuma, e muitos dizem inclusive viver muito bem desta forma.

Dizem não sentir desejo por viver o sexo.

Essa condição é totalmente diferente da aversão sexual.

Neste caso a pessoa evita qualquer contato sexual, com pânico de qualquer possível contato, geralmente associada a questões psicológicas:

  • Traumas
  • Violências sexuais
  • Eventos marcantes

Agora, fique ciente que todas as disfunções se manifestam em homens e mulheres, inclusive o desejo hipoativo (que significa baixo desejo)!

Sim! Eles também têm redução do desejo, mas esse é assunto para outro texto.

Leia também:

A maioria das mulheres que se dizem frígidas não são frígidas, só precisam ajustar alguns fatores na vida e no sexo, e tudo se resolve.

Por enquanto esperamos que amplie sua possibilidade de desenvolver suas habilidades sexuais, enquanto há vida há tempo para isso, e estamos aqui para te ajudar nessa jornada.

Referencias:

  1. Basson R. Human sex-response cycles. J Sex Marital Ther. 2001 Jan-Feb;27(1):33-43. PubMed PMID: 11224952.
  2. Disfunções Sexuais Femininas, Publicação oficial da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia Volume 47, Número 2, 2019 https://www.febrasgo.org.br/media/k2/attachments/VolZ47Z-Zn2-Z2019.pdf

Avalie esse post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas(6 avaliações, média: 4,67 de 5)
Loading...
Show Full Content
Drª Márcia Oliveira/Espaço Íntimo Fisioterapia
Drª Márcia Oliveira/Espaço Íntimo Fisioterapia

Fisioterapeuta pela Universidade Estácio de Sá (UNESA/RJ). CREFITO 2 104488-F. Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Especialista em Saúde da Mulher Coffito, Especialista em Aspectos Diagnósticos e Terapêuticas das Disfunções Sexuais (Unileya). Fundadora do Espaço Íntimo Fisioterapia cuja missão é desenvolver a Sexualidade Feminina de forma Saudável e Plena.

Comentários

Desejo Sexual

Disfunção Erétil

Dor na relação Sexual

Ejaculação Precoce

Libere Seu Poder

Orgasmo Feminino

Temas Gerais

Close

PRÓXIMO POST

Fechar

Aspectos psicológicos da Disfunção Erétil

Close